Monthly Archives: março, 2017

ENTENDA A HISTÓRIA

Hoje (31) pela manhã o blogueiro MACIEL SILVA, foi a Câmara Municipal acompanhar a sessão como de costume nas sextas-feiras. O VEREADOR EDMILSON MARQUES, foi fazer seu pronunciamento na casa, e começou acusando MACIEL SILVA de ter postado em seu blog que durante a sessão iria ter uma BOMBA e que ás mascaras iriam cair, o vereador EDMILSON MARQUES ainda disse que os seis vereadores oposicionista são honrados e de caráter. Pois bem vereador, primeiro, O BLOGUEIRO MACIEL SILVA, nunca postou em seu blog nada ligado ao que você o acusou, toda e qualquer notícia postada pelo mesmo é com fonte. Vale lembrar que esse blog foi o primeiro a noticiar essa liga da justiça, e hoje você vem querer intimidar  baseado em factoides, e outra MACIEL SILVA É HOMEM DE CARÁTER E DE HONRA, sua prerrogativa como vereador não lhe dar direito de impedir o trabalho da mídia, pode impedir uma pessoa de falar “NA CASA DO POVO”, como vossa excelência fez hoje com ISMAEL SILVA. É importante destacar que esse mesmo vereador cansou de pedir ao BLOGUEIRO MACIEL SILVA, para redigir matérias sobre seus requerimento e projetos, mas o blogueiro sempre recusou-se. Será esse o motivo do descontentamento do vereador com o blog?

Agora irei falar sobre outro vereador que tentou intimidar Maciel Silva.

Caro amigo leitor, foi postado no blog uma matéria com tema; VEREADOR NÃO É POMBO CORREIO DO POVO, DISPAROU MARCIEL LIMA . Por causa dessa matéria o vereador MARCIEL LIMA deu Piti na sessão. O vereador disse que Maciel Silva trocou de lado nas campanhas eleitorais e por isso disparou que o blogueiro não tem o perfil dele. Esse vereador negociou sua ida  para o 11, na mesma noite que o 15 fez um comício  quase em frente a sua casa no distrito de Livramento. QUE PERFIL É ESSE? que abandona um candidato na calada da noite e vai para outro lado, é o perfil de Judas? vereador, o fato de uma pessoa mudar seu lado político não faz  dele um desequilibrado, como você insultou o blogueiro, desequilibrado é quem pensa dessa forma. Vereador o blogueiro não precisa escoras humanas. JÁ MAIS MACIEL SILVA VAI TER O PERFIL DO VEREADOR MARCIEL LIMA.

A secretaria de infraestrutura atendeu hoje ( 31),  pedido do POVOADO VILA SIMÃO e concedeu uma bomba para o poço daquele povoado. O secretário da pasta, JOÃO MACAXEIRA  junto com seu adjunto, MÁRCIO VERAS, informaram que a BOMBA  é nova e vai atender a necessidade da comunidade. Na parte da tarde o secretário seguiu para INDEPENDÊNCIA distrito de Peritoró-MA, nesta localidade a bomba encontrava-se queimada, a  mesma foi substituída por outra novinha,esta bomba é mais potente que a antiga.Estavam presentes no local os vereadores; NALDO LISBOA, JHONADSON DELGADO E A VEREADORA DUDU COELHO

VEJA ÁS FOTOS DO POVOADO VILA SIMÃO

HIO

,SECRETÁRIO E MORADORES

SECRETÁRIOS E MORADORES

BOMBA PARA O POÇO

FOTOS DE INDEPENDÊNCIA

VEREADORES JHONADSON, NALDO LISBOA E SECRETÁRIO

SEU CASCAVEL

VEREADORA DUDU COELHO DE AMARELO, VEREADOR NALDO LISBOA E ANTÔNIO WILSON AO DO SECRETÁRIO DE CAMISA SOCIAL

Operação ‘Doce Infância’ cumpriu mandados no AM, CE, RN, BA, SP e MT. Objetivo é reprimir pornografia infantil por meio de aplicativo de mensagens.

Do G1 MA

Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão nos estados do Amazonas, Ceará, Rio Grande do Norte, Bahia, São Paulo e Mato Grosso. Até o presente momento, duas pessoas foram autuadas em flagrante delito, nos estados do Ceará e Mato Grosso.

A investigação durou sete meses e foi conduzida pelo Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos da PF no Maranhão.

A pena por compartilhamento de material pornográfico infantil pode chegar a seis anos de reclusão e a pena por posse, a quatro anos de reclusão.

Doce Infância
A operação foi denominada Doce Infância em razão do nome atribuído pelos investigados ao grupo no aplicativo utilizado para prática dos crimes apurados.

No Brasil, a gravidez não planejada ainda é um problema de saúde pública, mesmo com o avanço na medicina reprodutiva e métodos anticoncepcionais cada vez mais modernos. Nas camadas sociais menos favorecidas, as mulheres em situação de vulnerabilidade estão cada vez mais expostas às mazelas da miséria e da violência sexual, principalmente as adolescentes. E o custo desta situação tem causado sérios prejuízos ao país: R$ 4,1 bilhões anuais, segundo o professor Luis Guillermo Bahamondes, ginecologista da Unicamp.

— As pessoas responsáveis não estão enxergando que essa situação tem dois custos, um é o econômico imediato, e o outro é o social, muito mais caro, que vem como consequência: violência, abandono de estudos, de lar, possibilidade alta das mulheres caírem nas drogas. O custo social é imenso. Qualquer coisa que se faça para reduzir a gravidez na adolescência é muito importante.

A situação tem se mantido em uma perigosa estabilidade há alguns anos na maior parte do País, segundo a professora Isabel Sorpreso, ginecologista do Hospital das Clínicas da FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo). Entre as adolescentes grávidas, ela admite que a quantidade de meninas que engravidaram involuntariamente chega a até 80%.

— A gestação não planejada na adolescência acaba tendo taxas aproximadamente entre 60% e 80% das gestações. É um problema de saúde pública e precisamos ter um olhar ampliado para aquela adolescente que já teve uma gravidez ou já passou por um aborto. É fundamental propiciar métodos eficazes e seguros para essas adolescentes.

Com métodos anticoncepcionais modernos, mulher se tornou dona de seu próprio corpo

Este tipo de gravidez, ainda mais em pessoas em vulnerabilidade, também costuma causar danos à saúde da mulher e do bebê, de acordo com a especialista. Entre cerca de 21% e 36% dos casos ocorre nascimento prematuro, morte do bebê ou baixo peso no nascimento. Bahamondes também aponta algumas doenças que costumam atingir as mulheres nestas condições:

— As meninas e mulheres grávidas em situação de vulnerabilidade têm maior diabetes gestacional, mais hipertensão arterial, fazem menos pré-natal e consequentemente têm mais complicações no parto.

Falta de capacitação

Entre os métodos mais modernos para evitar uma gravidez indesejada estão o uso de pílulas eficientes, o DIU (dispositivo intrauterino) hormonal, o DIU de cobre e o implante hormonal. Os dois tipos de DIU e o implante são os chamados contraceptivos de longa duração (em inglês, LARC), mais adequados para as populações em vulnerabilidade porque fazem efeito por anos (veja gráfico). Acontece que, destes, apenas o DIU de cobre (mais barato) é disponibilizado pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Bahamondes acredita que o acesso deveria ser ampliado a outros métodos.

— Não são todas as mulheres que podem receber o DIU de cobre. Todos os de longa duração deveriam ser acessiveis no SUS, é muito mais barato para o governo comprar esses métodos ditos mais caros do que não combater a gravidez não planejada. Esse é o desafio para o Ministro da Saúde. Ele deveria comprar uma calculadora e ver quanto custa uma gravidez não planejada e comparar com quanto o Brasil ganharia com métodos anticoncepcionais de longa duração.

Bahamondes critica também a falta de capacitação e de boa vontade de muitos médicos em aplicarem esses anticoncepcionais, já que, para a colocação, a consulta costuma demorar cerca de 15 minutos, tempo considerado alto dentro do atual sistema de metas (com base no número de antendidos). Isabel considera, porém, que cada município pode fazer sua parte.

— É importante sensibilizar os gestores para realizarem capacitação dos profissionais (para a colocação dos anticoncepcionais). Isso vem antes de se pensar qual é o melhor método, todos são bons e eficazes, inclusive o DIU de cobre, que já está acessível no SUS.

Gravidez não planejada também aumenta problemas sociais Agência Estado

Fonte: R7

Na França, a idade da primeira maternidade não parou de recuar desde 1974. Nessa data, as mulheres tinham seu primeiro filho em média aos 24 anos. Agora, essa média chegou aos 29 anos. Na Itália a coisa é ainda mais séria: o primeiro filho só chega em média aos 31 anos.

Por: Aurélie Franc – Le Figaro Santé

 

Na França, refletindo um fenômeno quase que generalizado em toda a Europa desenvolvida, as mães dão à luz seu primeiro filho em média 4,5 anos mais tarde do que em 1974. É o que revela um estudo publicado pelo Insee (Instituto Nacional da Pesquisa Estatística  e de Estudos Econômicos) publicado a 27 de março. Elas são, consequentemente, mais idosas por ocasião do segundo filho (31 anos em média) e do seu terceiro (33 anos em média).

Em toda a Europa a idade da primeira maternidade recuou acentuadamente a partir de 2010. Em 2014, a idade da primeira maternidade das mulheres europeias era de 28,8 anos em média. É na Bulgária que as mulheres se tornam mães mais cedo, ao redor dos 25,8 anos. Ao contrário, na Itália, essa média chega aos 31 anos.

Mas, sobretudo nos países europeus com forte imigração estrangeira, como na França. Existem disparidades. As mulheres imigrantes se tornam mães mais cedo que as mulheres francesas. As futuras mamães nascidas na Turquia têm seu primeiro filho ao redor aos 24,3 anos em média, enquanto que as nascidas em Portugal dão à luz pela primeira vez ao redor dos 26,3 anos.

“Fatores culturais, bem como os índices de fecundidade nos países de origem, também podem explicar os comportamentos diferenciados entre os imigrantes”, diz o Insee.

Fatores sociológicos

A primeira razão desse recuo da idade da maternidade seria o prolongamento da duração dos estudos. As mulheres com diploma de curso superior em geral vivem mais tempo com seus maridos ou companheiros antes de ter um filho. Ao contrário, as mulheres sem diploma e com pouco estudo têm seu primeiro filho mais cedo, ao redor dos 25,6 anos em 2012, ou seja quatro anos antes das que têm curso superior.

“Existe também uma progressão do emprego feminino, e uma clara redução do número de concepções não desejadas por causa do desenvolvimento dos métodos contraceptivos”, comenta Gilles Pison, professor do Museu Nacional de História Natural e pesquisador associado do Ined (Instituto Nacional de Estudos Demográficos). “Sobretudo, o que se depreende dessa tendência, é o desejo dessas mulheres de só engravidarem e terem filhos quando se sentirem seguramente instaladas na vida, ou seja, com seus diplomas, um emprego, uma casa e uma vida regular de casal”.

Esse recuo da idade do primeiro filho deverá progredir mais ainda? Isso é bem possível, segundo o professor Pison: “Mesmo se existe o fato de que as mulheres não podem recuar indefinidamente a idade em que terão seu primeiro filho, as que desejam ter muitas crianças têm interesse em não esperar os 40 anos para ter o primeiro”.

De qualquer forma, essas maternidades mais tardias parecem não ter impacto no índice de fertilidade das mulheres francesas. Cerca de 790 mil crianças nasceram em 2016 na França, ou seja 1,92 filho por cada mulher.

Fonte: Brasil 247

A Promotoria de Justiça da Comarca de Pio XII (MA) ofereceu denúncia contra Francisco de Assis Costa Filho, Secretário Nacional de Juventude do governo federal; a denúncia consiste em falsidade ideológica, falsificação de documentos, peculato, e participação em uma organização criminosa responsável por desviar dinheiro dos cofres públicos por meio de nomeações de funcionários fantasmas pagos pelo município de Pio XII, Centro-Norte do Maranhão; em nota, Assis Filho disse nunca ter exercido “cumulativamente quaisquer cargos, atuando sempre com a probidade, moralidade e transparência devidas à função pública”; outras 47 pessoas foram denunciadas;

A Promotoria de Justiça da Comarca de Pio XII ofereceu denúncia contra Francisco de Assis Costa Filho, nomeado em janeiro por Michel Temer para o cargo de secretário nacional de Juventude. A denúncia consiste em falsidade ideológica, falsificação de documentos, peculato, e participação em uma organização criminosa responsável por desviar dinheiro dos cofres públicos por meio de nomeações de funcionários fantasmas pagos pelo Município de Pio XII, Centro-Norte do Maranhão.

De acordo com o Ministério Público (MP-MA), em quatros meses, Assis Filho exerceu seis funções na Prefeitura de Pio XII, entre 2014 e 2016. A denúncia apontou que, em maio de 2016, ele aparecia na folha de pagamento da cidade nos cargos de secretário de Cultura, professor e procurador-geral do município. A denúncia foi feita em janeiro de 2017. Outras 47 pessoas foram denunciadas, conforme o site do MP (a citação do o secretário de Temer está no quinta parágrafo).

Segundo o MP, foi identificada a existência de uma quadrilha organizada com um único objetivo: desviar dinheiro público em nome do nepotismo, do apadrinhamento político e para a formação de um curral eleitoral. “São diversas pessoas, muitos parentes, detentores de cargos e funções públicas, recebendo salários de todos os valores, variando desde um salário-mínimo até R$ 5 mil”.

Apurou-se que a maioria das pessoas era incluída na folha de pagamento sem ter sido realizado contrato ou termo de nomeação, ou, achava-se com um cargo e depois mudava para outro, sem qualquer critério para contratação/exoneração. “Quando o Ministério Público começou a investigar e a requisitar informações, os ex-gestores de Pio XII passaram a fabricar portarias, termos de nomeação e contratos, com datas retroativas”, destacou o representante do órgão Francisco Thiago Rabelo.

A fraude foi confirmada por uma testemunha que trabalhava diretamente com o secretário de Administração, Antônio Roberval de Lima. Ela afirmou que fazia as documentações e providenciou portarias, em junho de 2016, com data retroativa a 2013 por ordem do secretário.

Entre os documentos apreendidos durante a operação “Descarrego”, dentro da Secretaria de Administração, está um papel manuscrito junto com diversas portarias, termos de nomeação com uma liga com a frase “documentos que não vão para promotoria, faz parte dos 65”.

Nepotismo e fraude

Dentre os diversos casos de favorecimento de parentes e fraude nos pagamentos estão os familiares do ex-prefeito Paulo Roberto Sousa Veloso. “É o mentor intelectual dos crimes narrados. Unicamente para fins pessoais e em nome do interesse político promovia a farra nas contas públicas incluindo funcionários fantasmas, parentes, ou não, mas, certamente, apoiadores políticos na campanha eleitoral de 2012”, afirmou o promotor de justiça.

A empregada doméstica do ex-gestor, em depoimento ao MP, foi nomeada como assessora da Secretaria de Administração, em 1º de novembro de 2015. Questionada sobre os documentos obtidos pelo MP, que comprovam sua posse em um cargo público e e a inclusão de seu nome na folha de pagamento, a testemunha respondeu que, por ordem de Veloso, assinou os documentos e teve que abrir uma conta bancária, mas nunca recebeu o cartão para movimentar a conta, onde era depositado o valor de R$ 2.400 mil. Enquanto isso, ela recebia o salário de R$ 500 como empregada doméstica.

Ana Carolina Veloso, sobrinha do gestor, morava em São Luís e recebia salário de R$ 2.200 mil. Outra sobrinha dele, Larissa Veloso, reside em Assunção, no Paraguai, onde estuda Medicina e recebia salário de R$ 2.510 mil.

Outro lado

Ao G1, o secretário enviou a seguinte nota: 

A denúncia proposta pelo Ministério Público trata de fatos já elucidados em nota anterior à imprensa;

2 –     Causa estranheza a mesma matéria, que já foi alvo de denúncia oferecida pelo membro do Ministério Público e sequer foi recebida pelo juízo da comarca de Pio XII, retornar à discussão; o que nos leva a crer sobre o forte caráter midiático da peça processual;

3 –     Exerci regularmente o cargo de Procurador Geral do Município de Pio XII até meados de 2016. Nesse período, o Ministério Público iniciou uma investigação sobre supostas nomeações de funcionários fantasmas.

4 –     No exercício da minha atividade profissional, enquanto advogado, expressei a minha discordância sobre a investigação, o que desagradou o Ministério Público. Nesse contexto, a própria Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão interveio no caso, habilitando-se nos autos em minha defesa.

5 –     Nunca exerci cumulativamente quaisquer cargos, atuando sempre com a probidade, moralidade e transparência devidas à função pública, razão pela qual mantenho a minha fé na justiça, sabendo que os fatos serão aclarados oportunamente.

Reitero que são inverdades as denúncias contra mim oferecidas, ao mesmo tempo em que me coloco à disposição, com muita tranquilidade, para quaisquer esclarecimentos.

FONTE: Maranhão 247

A força-tarefa da Lava Jato, que ontem ingressou com ação cível pedindo reparação de R$ 2,3 bilhões do Partido Progressista, se prepara para espetar uma conta bilionária contra o Partido dos Trabalhadores e, eventualmente, contra o PMDB; “existe um amadurecimento natural das investigações e, no momento apropriado, vai se analisar a situação dos outros partidos”, disse o procurador Deltan Dallagnol; tese usada contra o PP, de que o partido se beneficiou de indicações políticas na Petrobras, também será usada contra outras legendas; Dallagnol, no entanto, já deixou claro que o PSDB não será atingido, porque estava na oposição

A força-tarefa da Lava Jato, que ontem ingressou com ação cível pedindo reparação de R$ 2,3 bilhões do Partido Progressista, se prepara para espetar uma conta bilionária contra o Partido dos Trabalhadores e, eventualmente, contra o PMDB.

“Existe um amadurecimento natural das investigações e, no momento apropriado, vai se analisar a situação dos outros partidos”, disse o procurador Deltan Dallagnol.

Tese usada contra o PP, de que o partido se beneficiou de indicações políticas na Petrobras, também será usada contra outras legendas. Dallagnol, no entanto, já deixou claro que o PSDB não será atingido, porque estava na oposição.

Leia, abaixo, reportagem da Reuters:

Por Sérgio Spagnuolo

CURITIBA (Reuters) – A força-tarefa da operação Lava Jato pediu nesta quinta-feira o pagamento de 2,3 bilhões de reais em ação de improbidade administrativa movida contra o Partido Progressista (PP), na primeira ação do tipo contra uma sigla partidária, e afirmou que é possível que outros partidos envolvidos na operação sejam alvo de pedidos semelhantes.

A quantia diz respeito a danos materiais causados no montante de 460,6 milhões de reais, ao valor de dano moral do dano material na mesma quantia, e a uma multa civil no valor de 1,38 bilhão de reais.

Além do pedido de pagamento bilionário contra o partido, acusado pelos procuradores de receber 296 milhões de reais em propinas do esquema de corrupção da Petrobras de 2004 a 2014, a força-tarefa também pediu que dez políticos entre atuais e ex-deputados federais da legenda e um assessor sejam punidos com a perda de cargos, direitos políticos e até perda do regime especial de aposentadoria.

A ação movida nesta quinta-feira se baseia em dois esquemas de corrupção identificados pelos investigadores. Um deles envolvendo contratos na diretoria de Abastecimento da estatal e um segundo ligado à atuação dessa diretoria em favor da Braskem, que tem como uma de suas controladoras a Odebrecht.

Segundo apresentação do Ministério Público Federal, as investigações concluíram que o esquema tinha um grupo de liderança do PP –composto por Pedro Correa (PE), Pedro Henry (MT), João Pizzolatti (SC), Mario Negromonte (BA), Nelson Meurer (PP) e o ex-assessor João Genu– e uma bancada que recebia “mesadas”, composta por Otávio Germano (RS), Roberto Britto (BA) e Luiz Fernando Faria (MG). Arthur Lira (AL) também teria recebido pagamentos de outras formas.

Além do PP, outros partidos como PT e PMDB têm sido citados por procuradores da Lava Jato como destinatários de propina do esquema de corrupção na Petrobras.

Sem citar nominalmente nenhuma outra legenda, o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, procurador Deltan Dallagnol, deixou aberta a possibilidade de outros partidos tornaram-se alvos de pedidos de abertura de ações de improbidade administrativa.

“É possível e vai ser avaliado no momento oportuno, conforme as investigações amadureçam”, disse Dallagnol durante entrevista coletiva em Curitiba com a presença de cinco outros procuradores.

O procurador afirmou que o Ministério Público Federal não busca criminalizar nem obstruir a atuação partidária do PP e disse que o ressarcimento pedido pode ser “adaptado” justamente para não prejudicar as atividades da legenda.

No entanto, ele salientou que os desvios e práticas ilícitas cometidos “geram consequências extremamente graves” para o país e para a democracia.

“A arrecadação de propinas que têm por destino o financiamento ilícito de campanhas eleitorais desnivela o campo do jogo democrático, desequilibra a disputa eleitoral”, disse Dallagnol.

O coordenador da Lava Jato criticou o atual sistema político com um alto número de partidos, o que ele disse deixar a governabilidade “cara”, e enfatizou a defesa de uma reforma política promovida pelo Legislativo, sem dar detalhes de qual modelo deveria ser adotado.

“Existem no Brasil uma série de incentivos à corrupção”, afirmou. “Para mudar essa situação, são necessárias reformas políticas e reformas da Justiça criminal, para isso dependemos todos do Congresso.”

Dallagnol também defendeu uma criminalização “mais consistente” do caixa dois e a imposição de “sanções diferenciadas” a partidos que se envolvam em atos de corrupção.

OUTROS POLÍTICOS

Além dos dez políticos e do assessor citados nominalmente no pedido de abertura de ação de improbidade, os procuradores da Lava Jato afirmaram que outras 21 pessoas ligadas ao PP também receberam propinas, mas não tiveram os nomes mencionados no pedido de ação desta quinta, pois as investigações ainda estão em andamento. 

Dallagnol afirmou que neste grupo há políticos detentores de mandato.

Em nota, o PP negou irregularidades em doações recebidas e disse não compactuar com condutas ilícitas.

“O Partido Progressista reitera que todas as doações recebidas foram legais e devidamente declaradas e aprovadas pela Justiça Eleitoral. Reafirma, ainda, que não compactua com condutas ilícitas e confia na Justiça para que os fatos sejam esclarecidos”, afirma a nota.

O PP faz parte da base do presidente Michel Temer. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, é do partido, assim como o líder do governo na Câmara dos Deputados, Aguinaldo Ribeiro (PB).

(Reportagem adicional de Eduardo Simões, em São Paulo)

Fonte: Brasil 247

Vídeo de conversa entre Marcos e Ilmar gera protestos no Twiitter.

Imagem: Reprodução/TVGlobo

Na madrugada desta quinta-feira, durante uma festa, Marcos e Ilmar, participantes do BBB 17, conversam sobre um tentativa de manipulação que ele sofreu por parte da produção no confessionário. O médico fala que a direção do programa tentou interferir no comportamento dele em relação a outros participantes, levantando assim uma suspeito a respeito do Big Brother ser manipulado.

Marcos cochicha para Ilmar que o próprio Boninho, tentou impor á ele: ‘Depois você come a Vivian’. Após o cometário de Marcos, o vídeo da conversa se espalhou pela internet e muitos simpatizantes da Vivian ficaram revoltados com o ocorrido, criando até uma hashtag: #vivianmerecerespeito!
Assista ao vídeo de Marcos dizendo que a produção o instruiu o que fazer dentro do reality.

Um homem com vários registros de arrombamento de residências tentou arrombar a casa de um policial no Monte Castelo, em São Luís, e se deu muito mal.

O policial, ao perceber que sua casa estava sendo invadida, se preparou para tomar uma atitude. Ao ver o sujeito dentro de sua casa e desarmado tratou de imobilizá-lo. A vítima reagiu amarrando as pernas, braços e pescoço. Fez isso e entrou em contato com a polícia que efetuou a prisão do bandido.

1 2 3 28