Monthly Archives: Maio, 2017

 

O projeto Madre Madalena, trabalha com mais de 160 alunos, ele   recebeu  alimentos na segunda-feira do programa aquisição de alimentos. O projeto trabalha ofertando ás crianças aulas de violão, flauta, artesanato e outras atividades, a  irmã Adélia Monteiro é a coordenadora do projeto.

Irmã Adélia e os trabalhos produzidos pelos alunos

O projeto funciona no horário matutino e vespertino na Igreja Rainha localizada no bairro  do Felipinho, ás crianças também recebe ensinamentos bíblicos

Na noite de segunda-feira (29), homens roubaram uma moto em Independência distrito de Peritoró-MA, segundo ás informações passadas ao blog, os assaltantes abordaram a condutora da moto com uma arma de calibre 38, apontando  a mesma  em direção a condutora da moto e anunciando o assalto, levando a moto e fugindo logo em seguida. Veja a moto abaixo e seus dados 

Um morador da zona rural de Peritoró-MA, preocupado com a possível saída do escritório da AGED do Município procurou o poder público local na intenção de unir forças para manter a AGED na cidade, mas não teve muito sucesso. O morador procurou o vereador Constantino Santos Neves com expectativa de conseguir seu objetivo. Diante da situação, o vereador apresentou na câmara municipal um requerimento solicitando a permanência do escritório da AGED no município.

O vereador foi atendido pelo gestor municipal, o escritório vai continuar no município ajudando a quem precisar.  O município tem mais de 750 criadores, estes criadores agora terão a assistência da Aged para continuar criando seus bovinos, suínos e o que mais eles desejarem. Para o vereador Constantino Santos Neves,  a Aged tem uma importância grande para os criadores, sobre tudo para os pequenos criadores, pois com a saída do escritório eles precisariam se deslocar para outras cidades em busca de vacinas e outras coisa mais para seus animais, a comunidade quilombola seria umas da mais prejudicadas. Mas além da AGED permanecer em nosso Município, ela vai passar a oferecer cursos de capacitação aos nossos criadores, ressaltou o vereador .

 

VEREADOR

O vereador ainda reuniu -se com o diretor regional  da AGED, Dr. Elias, juntamente com ás comunidades quilombolas de Peritoró-MA, Constantino informou que a Prefeitura Municipal trabalha em parceria com Aged e estar disponibilizando  dois funcionários para a mesma. 

Vereador e o Diretor regional da Aged

Vale destacar que na oportunidade foram doadas ás comunidades quilombolas presentes 700 vacinas bovinas.

O Prefeito de Peritoró-MA, Pe. Jozias  foi  nesta terça-feira (30), acompanhar  os vereadores da base aliada   no Encontro com Vereadores e Vereadoras, no Centro de Convenções Pedro Neiva, no Multicenter Sebrae, em São Luís. Promovido pelo governo estadual, por meio da Secretaria de Estado de Comunicação e Assuntos Políticos (Secap), o evento tinha como   tema ‘Cidades com desenvolvimento econômico, social e ambiental

Vereadora Dudu Coelho, vereador Naldo Lisboa, vereador Constantino Santos Neves, Prefeito Pe. Jozias, Secretário de Estado Márcio Jerry, vereador Jhonadison Delgado, vereador Adriano Macêdo e vereador Aragão

Pe. Jozias destacou a importância do evento dizendo que: “Vereadores fiscalizam gestores municipais e aprovam projetos de autoria do executivo e de próprio legislativo, por essa razão este evento torna-se grandioso.

Prefeito Pe. Jozias, Secretário Márcio Jerry e vereador Constantino

Na programação, stands com exposições, apresentações de cases de sucesso e debates sobre programas e ações desenvolvidos nos municípios. Entre os assuntos abordados, gestão ambiental, de recursos hídricos e informações sobre prestação de contas nos municípios. Todos os vereadores participaram do evento de forma efetiva.

O vereador Constantino Santos Neves, participou na parte da manhã de um encontro promovido pelo Deputado Estadual Bira do Pindaré, finalizando com um almoço com o Deputado e todos os vereadores que irão apoiar o parlamentar nas próximas eleições.

Bira e Constantino

Voltando ao encontro dos vereadores e vereadoras, o Governador Flávio Dino, chegou por volta das 17h para finalizar o evento com uma palestra aos presentes, o Prefeito Pe. Jozias e demais vereadores de Peritoró conversaram com Flávio Dino no momento de sua chegada.

 Márcio Jerry, e o  vereador Constantino,  falou ao blog  através de  vídeo sobre a importância do evento

 

Nesta segunda-feira (29), por volta das 9h, foi realizado o Dia D do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) na cidade de PERITORÓ-MA. O prefeito Pe. Jozias  e a primeira Dama receberam  o  secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares em evento realizado na rua da linha na central de abastecimento da agricultura familiar. Na oportunidade foi comercializados os produtos dos agricultores locais. O  evento foi uma celebração ao dia dia D do Programa de Aquisição de Alimentos, e contou com  ás presenças dos secretários municipais, vereador ADRIANO MACÊDO, vereador CONSTANTINO SANTOS NEVES, vereador NALDO LISBOA, vereador ARAGÃO, vereador JHONADISON DELAGDO, do vice prefeito CHICO MIGUEL, e do secretário da pasta FRANCISCO GERMANO.

PREFEITO DE ÓCULOS COM SECRETÁRIO DE ESTADO

O Prefeito Pe. Jozias e o secretário de Estado Adelmo Soares foram para o bairro filipinho fazer a entrega dos alimentos para o projeto MADRE MADELENA. 

O PAA foi criado em 2003 e é uma ação do Governo Federal executado pelo Governo do Estado colaborando com o combate à fome e à pobreza. Para o Prefeito Pe. Jozias, o PAA, valoriza o agricultor e aquece a economia do município gerando emprego e renda.

OUTROS MOMENTOS

O secretário de Estado aproveitou a visita e vistoriou a obra do  CENTRO DE ENSINO JOÃO MOHANA, acompanhado pelo vereador Adriano Macêdo,  presidente do PC do b local professor José Maria,  vice prefeito Chico Miguel, diretor da escola professor Neto Cazuza, Ciba representante do PC do B de Coroatá-MA, e do assessor de articulação política da região dos cocais e secretário municipal   professor Francisco Santos Damasceno.

O CRAS, fez a distribuição dos alimentos para ás famílias cadastradas, alimentos estes que são produzidos pelos agricultores do município

 

Do ESTADÃO

Isadora Peron, Breno Pires e Luiz Vassallo

Executivos da JBS alegaram ter aberto um crédito de R$ 100 milhões em propinas para financiar o tucano, em 2014, na corrida presidencial; 40% do total teriam sido destinados a partidos que apoiariam o então candidato

Aécio Neves. Foto: Estadão

Os delatores da JBS confessaram ter aberto um caixa de R$ 40 milhões para a compra de apoio político à campanha de Aécio Neves (PSDB-MG) à Presidência da República, em 2014, a pedido do tucano. Os valores teriam sido pagos por meio de doações oficiais – classificadas, mesmo assim, como ‘propinas’, pelos executivos do grupo – e de notas fiscais frias de empresas indicadas pelos dirigentes partidários, segundo a delação. Outros R$ 60 milhões teriam sido destinados somente à campanha individual do senador afastado.

 

Repasses a todos os partidos da coligação do tucano – PTB, Solidariedade, DEM, PTN, PSL, PTC, PSDC , PMN, PT do B, PEN – são citados nas delações da JBS. O dono do grupo, Joesley Batista, teria autorizado os pagamentos – em acerto com o tucano -, que teriam sido operacionalizados pelo diretor de Relações Institucionais da J&F, Ricardo Saud. Somente para Aécio teriam sido destinados R$ 11 milhões – nas primeiras tratativas. Posteriormente, os valores chegaram a R$ 60 milhões, de acordo com os delatores.

 

A maior quantia do ‘caixa de propinas’ supostamente acertado entre a empresa do setor agropecuário e o então candidato foi para o PTB. Segundo o delator Ricardo Saud, foram R$ 20 milhões pagos por meio de caixa dois, em espécie, e doações oficiais aos diretórios da legenda. “Isso tudo antes da eleição. Porque eles [dirigentes do PTB] falaram que só dariam apoio ao Aécio se pagassem antes da eleição”.
“Foram R$2 milhões entregues em espécie na casa do senhor Luiz Rondon, tesoureiro nacional do PTB. Além disso, alguns depósitos feitos por indicação do Luiz Rondon em algumas contas. Estão anotadas as três contas específicas”, alegou.

O acordo de delação da JBS ainda menciona R$ 5 milhões ao diretório estadual do PTB da Bahia, R$ 4 milhões ao do Rio de Janeiro, R$ 3 milhões ao de Santa Catarina, R$ 1,5 milhão para o do Rio Grande do Sul, R$ 3,4 milhões ao Mato Grosso.

Outro partido que teria ficado com a maior parte das propinas acertadas entre Aécio e a JBS, de acordo com os delatores, foi o Solidariedade. Dos R$ 15 milhões direcionados à sigla, R$ 11 milhões foram doados oficialmente ao diretório nacional, segundo os executivos. Ricardo Saud, da J&F, ponderou que o Solidariedade, naturalmente, seria uma das legendas que apoiariam Aécio, mas, mesmo assim, foi acertada a ‘ajuda’.

Os outros R$ 4 milhões foram viabilizados por meio de notas fiscais frias a empresas indicadas por Paulinho da Força, presidente da legenda, contaram os delatores. Os documentos foram entregues ao MPF.
O delator narrou inclusive um conflito entre Aécio e o senador Agripino Maia em torno da campanha do DEM em 2014. Inicialmente, segundo o executivo, estavam acertados R$ 10 milhões ao partido, mas, após um suposto desentendimento entre o presidenciável e o democrata, o financiamento teria sido interrompido.

“E o Agripino me ligava dia sim, dia não: ‘cara, cadê o dinheiro, já foi autorizado, eu fui o coordenador da campanha’. Aquela coisa toda. Aí eu peguei e falei: ‘Você vai me desculpar, mas não tem nada para o senhor, mandaram cancelar’”.

De acordo com a delação, após uma conversa entre Aécio e Agripino, o caixa do DEM voltou a ser liberado. “Ele conversou, e voltou com 2 milhões. Esses 2 milhões foi feita a doação e pediu para depositar na conta do DEM”, alegou Saud.

A JBS ainda dá conta de doações oficiais de R$ 150 mil ao PSL, R$ 650 mil ao PTC, R$ 50 mil ao PSDC, R$ 400 mil ao PTN, R$ 500 mil ao PEN, R$ 1 milhão ao PT do B, e R$ 1,3 milhão ao PMN – todas integrantes da coligação Muda Brasil, que lançava Aécio à Presidência.

Os executivos relataram que a única legenda que lançou candidatura independente, em 2014, e entrou no pacotão apontado pelos delatores é o PSC, que alçou Pastor Everaldo ao Planalto. O diretor de Relações Institucionais da J&F Ricardo Saud alegou ter tratado do pagamento de R$ 100 mil, por meio de doação oficial, a pedido de Aécio Neves (PSDB-MG), junto a um interposto do partido.

“Como é que o pastor Everaldo era candidato e tá dando R$ 100 mil para o partido? parece que era pra ter um debate e tal”, relatou. O Pastor Everaldo também é citado pela Odebrecht em uma suposta propina para ajudar Aécio Neves em debate eleitoral televisivo, na corrida presidencial de 2014.

Até mesmo o PMDB, que apoiou Dilma Rousseff, entrou para o pacotão de repasses da JBS para a ‘compra de apoio político’ da candidatura de Aécio Neves, segundo a versão dos delatores. Os executivos dizem ter doado R$ 1,5 milhão para a campanha de Ivo Sartori (PMDB-RS) ao governo estadual do Rio Grande do Sul.

“O Aécio pegou e pediu pra dar R$1,5 milhão para o PMDB do Rio Grande do Sul. Lá, o Ivo Sartori era dissidente, porque o PT tinha candidato. Aí, o Aécio deu 1,5 milhão desse dinheiro dessa propina para o Sartori. E aí fizemos doações oficiais dissimuladas”, relatou.

COM A PALAVRA, AÉCIO NEVES

São falsas as declarações dadas por Joesley Batista e Ricardo Saud, que atuaram em seus depoimentos como verdadeiros atores na tentativa de construir uma narrativa que sustente a história criminosa que fabricaram para ganhar os benefícios da delação e sobre a qual não apresentaram provas concretas. O senador Aécio Neves prestará à Justiça, por meio de sua defesa, todos os esclarecimentos sobre os assuntos mencionados e reitera que jamais recebeu propinas ou defendeu interesses da JBS, como o próprio Saud admite na declaração dada de que : “Aécio nunca fez nada por nós”.
Assessoria do senador Aécio Neves

COM A PALAVRA, O PTB

O Diretório Nacional do Partido Trabalhista Brasileiro afirma que a legenda recebeu doações de campanha da empresa JBS S.A. nas eleições gerais de 2014. Entretanto, o PTB ressalta que todas as doações recebidas pela referida empresa foram feitas por indicação do presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), candidato a presidente da República apoiado pelo partido naquela época. E reiteramos que as doações recebidas foram realizadas rigorosamente dentro das normas legais e devidamente declaradas à Justiça Eleitoral.
O Diretório Nacional do PTB, portanto, esclarece que o partido jamais teve qualquer relação com a JBS nem com qualquer membro da empresa – seja pessoa física, seja pessoa jurídica. Certificamos que o partido não teve vínculo com a JBS no passado, não tem no presente e não terá no futuro.
Declaramos também que o PTB não tem compromisso em ajudar a JBS, tendo em vista a atuação aberta, firme e intensa de parlamentares do partido na CPI do BNDES, comissão que teve por objetivo investigar irregularidades em empréstimos concedidos pelo banco.
Por fim, reiteramos o apoio do Partido Trabalhista Brasileiro às investigações da Lava Jato, e queremos que as denúncias envolvendo a JBS S.A. sejam apuradas e a empresa seja devidamente punida por todos os crimes que cometeu.
Roberto Jefferson
Presidente Nacional do PTB

COM A PALAVRA, O DEM
O senador José Agripino Maia, presidente do DEM, afirmou que nunca houve ‘qualquer entrevero com Aécio Neves’ e que apenas ligou para o delator Ricardo Saud porque havia um atraso nas doações oficiais da JBS ao partido. “A minha ligação foi por conta de a doação ter sido feita a doação dia 2 de outubro, perto de quando se encerrava o período em que as doações poderiam ser utilizadas e distribuídas aos candidatos. Foi feita pelo retardamento da doação prometida e que não acontecia. Não teve entrevero entre eu e Aécio”, afirmou.

COM A PALAVRA, O SOLIDARIEDADE
Todas as contas eleitorais do Solidariedade foram aprovadas pela Justiça Eleitoral. A JBS fez uma doação legal de R$ 11 milhões, que foram distribuídos oficialmente entre diversos candidatos do partido pelo Brasil, portanto, não há irregularidade. Também é importante ressaltar que o Solidariedade foi um dos primeiros partidos a se definir na eleição de 2014, muito antes dos demais.
Solidariedade
Direção Nacional

COM A PALAVRA, O PSC

Sobre a informação de que o Partido Social Cristão teria recebido recursos do Grupo JBS nas eleições de 2014, o partido esclarece que:

– O Grupo JBS não fez nenhuma doação para o Diretório Nacional e nem para a campanha presidencial do PSC;

– As campanhas do partido sempre foram modestas e feitas com recursos legais, informados à Justiça Eleitoral por meio das prestações de contas entregues ao TSE;

– É absolutamente fantasiosa a suposição de que atuação do partido na campanha de 2014 tenha sido influenciada por qualquer empresa.

COM A PALAVRA, O PMN
O presidente do PMN Antônio Carlos Bosco Massarolo confirmou, nesta sexta-feira, 26, que o partido recebeu R$ 1,3 milhão, registrado em doações oficiais, da JBS, no entanto, disse desconhecer as tratativas do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) para angariar os recursos. Ele também afirmou que, como encabeçou a chapa eleitoral, o tucano ficou responsável pela arrecadação de campanha.
“A JBS provavelmente fez essa doação a pedido do Aécio Neves, porque o partido não tinha essas relações com a empresa. Não sei como foram as tratativas, mas, pelo que vi na imprensa, parece que o linguajar do Aécio não é dos melhores”, afirmou.
Massarolo ainda esclarece que, quando a doação é feita ao partido, ‘é feito um recibo eleitoral é discriminado da origem’.
“Nas contas dos candidatos deve constar. À época, não existia nenhum tipo de ideia de que poderia haver esses embaraços legais da JBS”, relata.

COM A PALAVRA, O PSDC
RONDÔNIA
Em depoimento prestado pelo executivo da JBS,Valdir Aparecido Boni, à Procuradoria Geral da República em 4 de maio de 2017, o executivo afirma que todas as tratativas pertinentes as irregularidades fiscais que teriam beneficiado a JBS, em Rondônia, foram mantidas exclusivamente com o contador Clodoaldo Andrade , na sede da sua empresa, Rio Madeira Contabilidade Empresarial.
Considerando que o senhor Clodoaldo Andrade, integra a direção do PSDC do Estado de Rondônia.
Considerando que no depoimento prestado pelo executivo Valdir Aparecido Boni, ele teria conhecido o referido contabilista na sede do PSDC em Porto Velho, apresentado pelo contador Nilton Amaral da empresa Guaporé, adquirida pelo Grupo JBS .
Face a esses fatos, a Comissão Executiva do Diretório Nacional do PSDC, fundamentada em seu compromisso com a transparência e a legalidade,
CONVOCOU
o Presidente Estadual do PSDC em Rondônia, o Eng. Edgard Nilo Tonial e o Contador Clodoaldo Andrade, também integrante da Direção Estadual do PSDC naquele estado, para comparecerem na sede operacional do partido em São Paulo – SP, e apresentarem a versão dos fatos.
Após a audiência, a Direção Nacional do PSDC, deliberará sobre as providências que se mostrarem necessárias , no âmbito partidário.
Brasília , 22 de maio de 2017.
COMISSÃO EXECUTIVA DO DIRETÓRIO NACIONAL
PARTIDO SOCIAL DEMOCRATA CRISTÃO

COM A PALAVRA, O PT DO B
A reportagem entrou em contato com o PT do B, mas não obteve resposta. O espaço está aberto para manifestação.
COM A PALAVRA, O PEN
A reportagem entrou em contato com o PEN, mas não obteve resposta. O espaço está aberto para manifestação.
COM A PALAVRA, O PTC
A reportagem entrou em contato com o PTC, mas não obteve resposta. O espaço está aberto para manifestação.

O Prefeito de São Paulo, vem tomando medidas duras com ás pessoas que são dependentes químicos da cracolândia na cidade de SÃO PAULO.

JOÃO DORIA, PREFEITO DE SÃO PAULO. Imagem de Internet

Cracolândia (por derivação de crack) é uma denominação popular para uma região no centro da cidade de São Paulo, nas imediações avenidas Duque de Caxias, Ipiranga, Rio Branco, Cásper Líbero, Rua Mauá, Estação Júlio Prestes e da Praça Princesa Isabel, onde historicamente se desenvolveu intenso tráfico de drogas e meretrício. O Prefeito de São Paulo, ganhou na justiça o direito de internar compulsória os dependentes químico, após uma avaliação médica e a autorização de juiz, isso aconteceu na sexta-feira (26). O Ministério Público e a Defensoria recorreram da decisão do juiz Emílio Migliano Neto, da 7ª Vara da Fazenda Pública. O magistrado considerou os argumentos da Promotoria relevantes e também tirou o segredo de Justiça do processo. O desembargador Reinaldo Miluzzi, autor da liminar, afirma em sua decisão que “o pedido da Prefeitura de São Paulo é impreciso, vago e amplo, e, portanto, contrasta com os princípios basilares do Estado Democrático de Direito, porque concede à municipalidade carta branca para eleger quem é a ‘pessoa em estado de drogadiçāo vagando pelas ruas da cidade de São Paulo’”. A liminar vale até que a 13ª Câmara de Direito Público do TJ avalie o caso mais profundamente. Com essa essa medida foi suspensa a internação compulsória dos dependentes químicos. Agora veja o que diz um dependente ao prefeito de SÃO PAULO. O dependente químico chega a chorar no vídeo abaixo, em protesto contra o prefeito. É muito poder para uma pessoa limitada como você, disse o dependente no vídeo.

 

 

Uma adolescente de 16 anos, após não conseguir ambulância na unidade mista do Coroadinho nem a do Samu para encaminhá-la a uma maternidade, foi auxiliada por uma guarnição militar composta pelos soldados Camargo e Valdson. Os militares observaram o cordão umbilical estava asfixiando o bebê, o que poderia ser fatal até mesmo para a mãe.

Com a ajuda de Deus, as mãos fizeram um milagre e o trabalho de parto foi feito com sucesso. Quando chegaram à Maternidade Marly Sarney, os dois foram elogiados por médicos e enfermeiros. Confira abaixo o relato do Major PM Serra:

Do Blog Luís Cardoso

1 2 3 4 25
https://api.clevernt.com/0afa428e-0adf-11ea-8f8b-2a8506f909e7/