Monthly Archives: novembro, 2018

Com medo de ser envenenado, Jair Bolsonaro se abastece na cozinha de Michel Temer, informa a Crusoé.
Quando está em Brasília, a comida do presidente eleito tem sido preparada no Palácio do Jaburu, onde mora o atual presidente. (O Antagonista)
O Maranhão é o estado com a pior expectativa de vida e a segunda pior taxa de mortalidade infantil do país, segundo o ultimo dado do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado na quinta-feira (29).
Os dados são referentes ao ano de 2017, quando o pais conseguiu crescer a expectativa de vida para 76 anos , o que representa um acréscimo de 3 meses e 11 dias em relação a 2016.
A mortalidade infantil também declinou neste período. Em 2016, de cada mil nascidos vivos, 15,5 não completavam os 5 anos de idade no país. Em 2017, esta taxa foi de 14,9 por mil, representando um declínio de 3,9% em relação ao ano anterior.
Expectativa de vida no MA
Segundo o IBGE, a expectativa de vida ao nascer de uma criança no Maranhão é de 70,9 anos, a pior dentre todos os estados do país. O estado mais bem colocado é Santa Catarina, com 79,4 anos. Para o IBGE, uma criança nascida no Maranhão esperaria viver, em média, aproximadamente 8,5 anos a menos que uma criança nascida em Santa Catarina. A média nacional é de 76 anos.
No caso dos homens, a média nacional é de 72,5 anos. Nesse quesito, o Maranhão está empatado com o Piauí com a pior expectativa de vida, que atinge 67,1 anos.
Mortalidade infantil no MA
De acordo com o IBGE, o Maranhão tem a segunda pior taxa de mortalidade infantil do país, com 20,3 óbitos de crianças menores de 1 ano para cada 1.000 nascidos vivos.
A menor taxa de mortalidade infantil foi encontrada no Estado do Espírito Santo, com 8,4 óbitos. A maior pertenceu ao Estado Amapá, com 23 por mil. A média nacional da taxa de mortalidade infantil é de 12,8 óbitos de crianças menores de 1 ano para cada 1.000 nascidos vivos.
Por meio de nota, o Governo do Maranhão disse que as taxa de mortalidade tem apresentado queda e que a expectativa de vida tem aumentado nos últimos anos. Veja abaixo a nota completa.
“A Secretaria de Estado Extraordinária de Políticas Públicas (Seepp) esclarece que, os indicadores de redução da mortalidade infantil mostram tendência de queda persistente e significativa no Maranhão, saindo de 23,4 em 2014, para 20,3 em 2017, conforme mostram os números do IBGE dos últimos anos: 2017 20,3/ 2016 21,3/ 2015 22,3 e 2014 23,4. Portanto, a tendência da taxa é diminuir ainda mais em relação à média nacional nos próximos anos, reflexo de um amplo trabalho focado na atenção básica em saúde e políticas públicas desenvolvidas desde 2015. Sobre a expectativa de vida no Maranhão, a taxa cresceu/melhorou de 70 anos em 2014 para 70,9 anos em 2017, também de acordo com o IBGE. Por sua vez, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que a amostra utilizada pelo IBGE, por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, que apontou tal levantamento não é mesma utilizada para a saúde, que segue os parâmetros do banco oficial do Ministério Saúde. Sobre a Taxa de Mortalidade Infantil, a SES comunica que o Maranhão apresentou uma queda de 4,3 óbitos infantis quando comparados os anos de 2013 e 2017. A base deste apontamento é a metodologia de busca ativa do Ministério da Saúde que permite o dado mais aproximado para análises técnicas coerentes com a realidade das informações na área da saúde. Já o IBGE apresenta resultados baseados em outras metodologias”, diz a nota.
 Do G1
O Ministério Público Federal (MPF) recomendou a suspensão das obras de duplicação da BR-135 após  reunião com Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT). O MPF questiona os critérios usados pelo DNIT para identificação das comunidades quilombolas potencialmente impactadas pelas obras.
O MPF quer a paralisação das obras até que o DNIT realize os estudos de impactos ambientais sob a perspectivas dos quilombolas.
Já o DNIT, comunicou que pediu a flexibilização da portaria interministerial para limitar o estudo ambiental, que inclui as comunidades quilombolas, pelo fato de que os serviços consistem apenas na duplicação da rodovia e não na construção de uma outra estrada.
O órgão se comprometeu, ainda, em um prazo de dez dias, a apresentar um plano de emergencial de conclusão dos trechos entre os municípios de Bacabeira e Santa Rita, diante dos riscos à segurança da população que transita pelo local.

Hoje me direciono ao meu querido povo de Lima Campos, para tornar oficial minha pré-candidatura a Prefeita dessa cidade para as eleições de 2020, serei candidata por que sou sensível aos clamores das necessidades básicas do meu povo, na área da saúde, educação, segurança, moradia, emprego, dentre outras.

Marta Lima

Percebo que Lima Campos é uma cidade que possui um autossuficiente recurso financeiro, pois só de Royalties do Gás mensalmente o município tem em média 1 milhão de reais, e entendemos que esse recurso tem que ser convertido em benefício para o povo, de forma a atender as necessidades básicas da população.
Lima Campos precisa de uma gestão pública que cuide de gente, de uma gestão que seja sensível às necessidades, básicas e urgentes do nosso povo, que NÃO TENHA apenas como prioridade o embelezamento das principais avenidas da cidade, com objetivo de fortalecimento de marketing político. Por isso serei candidata para ser uma gestora que cuide de gente, que use os muitos recursos financeiros em prol da população.
Portanto, tenho consciência que o gestor é um funcionário público eleito para gerenciar o que é do povo e para o povo, de forma competente, responsável e transparente.
E é óbvio que serei candidata por ter desde 2016 assumido o posto de única política de oposição em Lima Campos, sou e continuarei sendo oposição e pré-candidata a prefeita para as eleições municipais de 2020, sempre contando em primeiro lugar com a força de Deus e o voto do povo de Lima Campos.
Um Forte abraço!
Atenciosamente, Marta Lima.

Por pouco a Lei Maria da Penha não foi aplicada em Bacabal, na noite de ontem, quarta-feira (28). Esposa ficou com medo e entregou para a polícia R$ 50 mil que o marido levou para a casa.

Ocorre que o marido chegou em casa na madrugada de segunda-feira, dia 26, com os pacotes que continham quase R$ 60 mil dizendo que havia achado na rua após ao assalto na agência do BB daquela cidade.

Na manhã seguinte, ele teria distribuído uns R$ 10 mil entre parentes e pediu para a esposa guardar o restante enquanto ele iria fazer uma viagem rápido à negócios, como sempre faz.

Depois que a polícia começou a prender aproveitadores que se apropriaram do dinheiro deixado pelos assaltantes, a mulher ficou com medo e foi entregar o que havia sobrado: R$ 50 mil.

Quando o marido chegou ontem, quarta-feira, eis a surpresa: a esposa contou o que havia acontecido. O homem virou fera e partiu para agredir a mulher e só foi contido depois em que ela ameaçou ir à delegacia e registrar um BO. Ele seria, então enquadrado por roubo e agressão a mulher.

Até o dia de ontem várias pessoas comparecem à delegacia para fazer a devolução do que se apropriaram indevidamente em quantias que variavam entre R$ 1 mil, R$ 3 mil, até R$ 10 mil. Agentes policiais precisaram buscar pacotes em residencias. O valor devolvido por aproveitadores já chega perto de R$ 4 milhões.

 

Fonte : Blog do Luís Cardoso

A Delegacia de Roubos e Furtos de Imperatriz deflagrou na manhã desta quarta-feira (28) a “Operação Xeque-Mate”, para cumprir sete mandados de prisão preventiva, nove mandados de busca e apreensão domiciliar e a interdição de postos de combustíveis na cidade.

Segundo a polícia, os mandados foram contra membros de uma organização criminosa especializada no roubo de cargas de combustíveis. Ao final da operação, foram presos:

Marcelo Henrique Tavares de Morais, proprietário da rede de postos São Luís
Paulo Rogério Donelli, vulgo “paulista”
Wilson dos Santos Oliveira
Carlos Renato Santos Lira
Raylson Soares Silva, policial militar lotado no 14º BPM de Imperatriz
Giorgio Gonçalves Barbosa, policial militar lotado no 14º BPM de Imperatriz

De acordo com o delegado da Delegacia de Roubos e Furtos, Vital Rodrigues, as investigações partiram da prisão em flagrante de um homem chamado Wilson dos Santos Oliveira. Ele conduzia um caminhão com carga de combustíveis roubada e identificou outros membros da quadrilha.

Em relação aos militares presos na operação, a Polícia Civil afirma que ambos trabalhavam no suporte às ações criminosas. Eles foram indiciados por roubo qualificado e associação criminal e serão encaminhados para o Quartel da Polícia Militar, em São Luís.

 

Do Blog do Neto Ferreira

O GLOBO

A prisão do governador Luiz Fernando Pezão dá continuidade a uma marca infeliz na história política do Rio. Desde 1998, foram presos todos os governadores eleitos para comandar o estado : Anthony Garotinho, Rosinha Garotinho, Sérgio Cabral e, agora, Pezão.

Anthony Garotinho, Rosinha Garotinho, Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão todos os governadores eleitos desde 1998 foram presos

Assim como todos os presidentes da Assembleia Legislativa de 1995 a 2017 – Sérgio Cabral, Jorge Picciani e Paulo Melo -, 10 dos 70 deputados estaduais, 5 dos 6 conselheiros do Tribunal de Contas do Estado, além do ex-procurador-geral do Ministério Público Estadual, Cláudio Lopes.

Eleito para governar o Rio em 1999, Garotinho foi detido em novembro do ano passado, junto com a mulher, Rosinha Matheus. Eles foram acusados de integrar uma organização criminosa que arrecadava recursos de forma ilícita com empresários.

O objetivo da quadrilha, segundo as investigações, era financiar as próprias campanhas eleitorais e a de aliados, inclusive mediante extorsão. Rosinha deixou a cadeia no mesmo mês, e Garotinho saiu logo em seguida, em dezembro de 2017.

EX-GOVERNADORES QUE JÁ FORAM PRESOS

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou ontem (28) que na sua gestão não será concedido indulto natalino. A medida é constitucional e é uma prerrogativa do presidente da República. A afirmação foi feita horas antes da retomada do julgamento do decreto de indulto de 2017 pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Presidente eleito Bolsonaro

“Fui escolhido presidente do Brasil para atender aos anseios do povo brasileiro. Pegar pesado na questão da violência e criminalidade foi um dos principais compromissos de campanha. Garanto a vocês, se houver indulto para criminosos neste ano, certamente será o último”, afirmou.

Nas redes sociais, a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, reiterou a posição do marido com críticas ao decreto de indulto de Natal.

O texto, geralmente preparado pelo Ministério da Justiça, é assinado anualmente, sempre em dezembro, pelo presidente da República. O indulto de Natal tem, tradicionalmente, razões humanitárias.

O indulto de 2017, que esta em análise no STF, não é tecnicamente o último. Isso por que o governo Michel Temer ainda pode, se assim desejar, publicar até o final do mês que vem o decreto de 2018.

Polêmica

O decreto editado em 2017 por Temer foi suspenso pelo STF no final do ano passado, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que discordou dos benefícios previstos para quem cumpriu um quinto da pena por condenações de crimes sem violência ou grave ameaça, como corrupção e lavagem de dinheiro, mesmo não tendo pago multas previstas em suas penas.

Nomeado relator do caso, o ministro Luís Roberto Barroso alterou, em março último, o decreto presidencial, proibindo o perdão para condenados por crimes de corrupção e estabeleceu que só os apenados com até oito anos de cadeia poderiam ter direito aos benefícios do indulto. Ele também estabeleceu exigência de cumprimento mínimo de um terço da pena.

A polêmica em torno dos indultos presidenciais ocorreu também durante o governo Dilma Rousseff, quando condenados pelo mensalão foram favorecidos pela medida. O fato chegou a ser lembrado pelo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, quando Barroso considerou inconstitucional partes do decreto de Temer.

O ministro afirmou que, em análise de um indulto assinado ainda na gestão de Dilma, Barroso avalizou o dispositivo que beneficiou os petistas José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino, condenados por corrupção. Para Marun, os indultos assinados por Dilma e Temer são semelhantes.

Julgamento

O julgamento definitivo, retomado hoje, começou no último dia 21. Foi interrompido após as sustentações da PGR – contra o indulto, por entender que beneficia réus da Lava Jato – e da Defensoria Pública da União (DPU) – a favor. Segundo a Defensoria, o indulto se aplica à grande massa carcerária, e não a condenados por crime de corrupção, que representariam apenas 0,4% do total de presos.

A DPU defendeu ainda a competência discricionária do presidente da República para edição do decreto e sustentou que todos os indultos presidenciais serão contestados judicialmente se o de 2017 for alterado pelo Supremo.

Dois dias após a suspensão do julgamento, Barroso disse que, se o plenário da Corte “derrubar” o entendimento que o levou a suspender o indulto natalino de 2017, “é evidente [que] virá um novo decreto do mesmo estilo, e aí boa parte das pessoas que foram condenadas nos últimos anos por corrupção estará indultada”.

(Com informações da redação da Agência Brasil)

A Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) prendeu na terça-feira (27), em São Luís, Mauro Sérgio Pereira de Assunção, 49 anos de idade, suspeito de integrar facção criminosa ligada a arrombamentos de caixas eletrônicos no Maranhão.

Segundo as investigações policiais, Mauro seria um dos autores do arrombamento da agência do Bradesco da cidade de Santo Antônio dos Lopes, ocorrido no dia 10 outubro do corrente ano, além de participar do roubo à loja de uma operadora de telefonia no município de Dom Pedro.

Ainda de acordo com as investigações, o preso também era responsável pela logística da quadrilha ,dando suporte aos demais criminosos que vinham principalmente dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Mauro teria a incumbência de alugar residências para abrigar a quadrilha no estado e comprar os equipamentos utilizados para arrombar as instituições financeiras.

Mauro de Assunção foi o quinto membro dessa associação criminosa preso por policiais da SEIC, uma vez que, no início do mês, foram presos, no município de Dom Pedro/MA, Bruno de Lima, vulgo “Boquinha”, Francisco Silva de Oliveira, vulgo “Pantica”, Mateus Silva de Oliveira Moreira e Erisvando Rodrigues de Oliveira.

A prisão ocorreu no Terminal Rodoviário de São Luís, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pela Comarca de Santo Antônio dos Lopes/MA.

1 2 3 10