Browsing: Notícia Geral

Um advogado identificado como Acácio Pereira da Silva, de 33 anos, foi preso sob acusação de abusar sexualmente de três adolescentes no município de Corrente, a 600 km de Teresina. De acordo com o delegado regional de Corrente, Danilo Barroso, a prisão ocorreu após mandado de prisão expedido pelo juiz Carlos Marcello Sales Campos, da Comarca do município.
“Nós aqui da Delegacia de Corrente fomos procurados por um dos menores e pela mãe dele. Eles expuseram o caso e logo em seguida nós iniciamos investigação. Após isso, encontramos mais duas vítimas que relataram ter sido abusadas por ele. Nós, então, solicitamos pedido de prisão ao juiz Carlos Marcello Sales Campos da Comarca do município, que expediu na segunda-feira”, afirmou ao
Segundo o delegado, uma das crianças foi abusada durante 7 anos. “As vítimas foram três menores de idade. Um deles o [advogado] abusou dos 7 aos 14 anos de idade, portando, durante 7 anos. É um advogado muito conhecido aqui na cidade. Ele era uma pessoa acima de qualquer suspeita. Uma das vítimas foi abusada na própria casa, já que o acusado era muito próximo da família”, completou.
O delegado explica que não houve penetração entre vítima e acusados. “Não foi feito exame de corpo de delito nos adolescentes porque não houve penetração. Era basicamente aliciamento. Ele é uma pessoa esclarecida e para não deixar vestígios, fazia isso. Ele se aproveitava dessa criança da qual ele era próximo da família. Ele se aproveitava da ausência dos familiares para agir escondido”, declarou.
Acácio Pereira da Silva foi preso na casa dos pais na cidade de Parnaguá . “Ele foi encontrado em Parnaguá , na casa dos pais. Ele não ofereceu nenhuma resistência e a prisão ocorreu mediante da presença de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Piauí”, informou.
O advogado está detido no 7ª Batalhão da Polícia Militar de Corrente e será transferido para capital.

Print Friendly, PDF & Email

Amanhã (14), aconteceria uma mobilização dos servidores do Hospital Geral de Peritoró, que iriam protestar contra a possível municipalização do HGP, mas em virtude de encontros e desencontros, os servidores irão esperar mais alguns capítulos dessa história que está apenas no começo.

Os funcionários emitiram uma nota ao Blog. Veja na íntegra o texto.

NOTA DOS FUNCIONÁRIOS DO HGP

Em virtude da iniciativa do Secretário de Saúde do Estado, Carlos Lula, afirmar que NÃO HÁ POSSIBILIDADE de municipalização do HGP e mostrar interesse em reunir com os funcionários, fica decidido pela suspensão da mobilização que iria acontecer no próximo sábado, 14. O interesse dos funcionários sempre foi, única e exclusivamente, prezar pelo bom funcionamento desta unidade que tanto bem tem trazido nos últimos anos para a população desta região.

Print Friendly, PDF & Email

 Crime ocorreu na zona rural do município de Ibipeba, na região centro norte.Segundo polícia, mulher disse que jogou pedra, mas que não queria matar.

Um mulher foi presa em flagrante no município de Ibipeba, localizado na região centro norte da Bahia, suspeita de ter matado um sobrinho de 43 anos a pedradas. De acordo com informações da 14ª Coordenadoria Regional de Polícia Civil (Coorpin/Irecê), o crime ocorreu na comunidade de Iguitu, zona rural do município, na sexta-feira (6). As informações foram confirmadas ao G1 nesta terça-feira (10).

Segundo a polícia, a suspeita, Maria Rocha Nunes, admitiu em um primeiro depoimento ter jogado uma pedra pequena no sobrinho, Gilberto Nunes Rocha, mas disse que não teve a intenção de matá-lo. Depois, no entanto, a tia mudou a versão, segundo a polícia, e disse que não tinha feito nada com a vítima.

A polícia ainda não tem informações sobre as circunstâncias e motivação do crime, já que a suspeita passou a negar envolvimento na morte do rapaz. No local do homicídio, conforme a polícia, foi encontrado uma pedra grande com marcas de sangue que teria sido usada para matar a vítima. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Irecê.

O irmão de Gilberto e também sobrinho da suspeita, Claudivan Nunes dos Santos, disse que não entende o motivo do crime, já que, segundo ele, a vítima nunca teve nenhuma desavença com a tia.

A mulher, que foi presa logo após o crime, é irmã da mãe da vítima. Claudivan contou, ainda, que o irmão morava em uma residência perto da casa da suspeita e que nunca se envolveu em nenhuma briga.

“Eles nunca brigaram, mas ela [a tia] tem histórico de agressões contra outras pessoas da comunidade. Ela, inclusive, já ameaçou de morte o próprio companheiro. O meu irmão era gente boa, trabalhador, não usava drogas e não se envolvia em nenhuma confusão. A gente realmente fica sem entender o porquê disso”, declarou ao G1.

“A todo momento, ela diz uma coisa. Primeiro disse que jogou só uma pedra pequena nele, quando ele tava perto da casa dela. Depois, disse que não tinha feito nada. A gente só não fez nada com ela depois do crime porque gostamos muito dos filhos ela, porque todos moramos na mesma comunidade e fomos criados juntos”, destacou Claudivan.

DO G1

Print Friendly, PDF & Email
Solicitação será feita ao governo pela Defensoria Pública do Amazonas

A Defensoria Pública do Amazonas deverá pedir que o governo do Estado pague R$ 50 mil a cada uma das 64 famílias de detentos mortos em unidades prisionais na semana passada. O pagamento, que deverá somar R$ 3,2 milhões, já foi defendido pelo próprio Executivo diante do entendimento de que a segurança das vítimas deveria ter sido garantida pela administração estadual.

nesta quinta-feira, 12, o defensor Carlos Alberto Almeida disse que o valor foi estipulado com base em decisões anteriores do Supremo Tribunal Federal (STF) em análise de casos similares. “Conversamos com a Procuradoria-Geral do Estado e há o entendimento pacífico de seguir precedentes estabelecidos por tribunais superiores.”

O defensor público-geral, Rafael Barbosa, acrescentou que em alguns casos poderá ser definido pagamento de pensão. O órgão deve começar a receber na próxima semana familiares das vítimas para coletar dados e formalizar o valor. A reportagem não conseguiu contato com o governo na noite desta quinta-feira. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. 

Fonte: NOTÍCIAS AO MINUTO
Print Friendly, PDF & Email

O professor de dança Klesmildo Silva, de 32 anos foi encontrado morto em seu apartamento, que fica localizado no centro de Chapadinha, o dançarino foi encontrado com o corpo com perfurações o que levou sua morte.

A Polícia trabalha na hipótese de assassinato, um vídeo foi divulgado na rede social do que seria o suposto assassino de Klesmildo.

Nos dois vídeos abaixo um homem entra no prédio com uma mochila nas costas por volta de 9 horas da manhã, cerca de 40 minutos depois ele saiu trajando outra roupa.

Vídeo mostra suspeito do crime entrado no prédio 

Em um segundo vídeo filmado pela mesma câmera o suspeito saiu minutos depois, trajando outra roupa, veja no vídeo. 

O professor de dança Klesmildo Silva, foi encontrado morto, em seu apartamento, por volta de 22 horas desta quinta feira 12 de Janeiro.
Ele estava desaparecido desde a manhã de hoje. Klesmildo morava em um apartamento sobre a loja da Cacau Show, no Centro de Chapadinha. A suspeita é de que tenha sido assassinado.

DO ALEXANDRE CUNHA

Print Friendly, PDF & Email

Carlos Rodney Cavalcante Da Silva o Dinho do Mutuoca, vereador da cidade de Turiaçu pelo (PRB), fez o maior quebra pau no hospital municipal, Elvira Carvalhal, no centro da cidade nesta segunda-feira, 09.

De acordo com informações de fontes do blog na cidade de Turiaçu, o vereador chegou na unidade de saúde acompanhado de um paciente que possivelmente é eleitor do mesmo.

Dotado de autoridade por ser um Edil, o vereador não queria que seu acompanhante aguardasse na fila de espera e fosse de imediato atendido desrespeitando os demais pacientes que aguardavam atendimento.

Aos gritos, o Dinho do Mutuoca, dizia que era vereador da cidade e que a sua autoridade tinha que ser respeitada por todos que estavam naquela casa de saúde. Informações vindas da cidade dão conta que o médico de plantão Dr. Antônio e a Diretora do hospital Regiane Ribeiro,  chegaram a ser agredidos pelo vereador.

Além de ter “esculhambado” e agredido os profissionais de saúde, o vereador teria quebrado ainda mesas e cadeiras da unidade.  O vereador foi eleito com 489 votos pela coligação O POVO É MAIOR e também é “Professor do Ensino Fundamental”. Bem que poderia ser mais educado e respeitar os direitos dos cidadãos.

Tanto o médico quanto a diretora registraram ocorrência e vão ingressar na justiça contra o vereador Dinho do Mutuoca.

Fonte: Blog do Vandoval Rodrigues

Print Friendly, PDF & Email

Os prefeitos que acabam de assumir a gestão 2017-2020 devem ficar atentos às ações que devem ser desenvolvidas para implementar as mudanças exigidas na contabilidade municipal. Essas medidas estão relacionadas no Plano de Implantação dos Procedimentos Contábeis Patrimoniais (PIPCP), divulgado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN). O alerta é feito pelo presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski.
 
O Plano estabelece prazos-limite obrigatórios, que variam para Municípios com até 50 mil habitantes e com mais de 50 mil habitantes. Não há, no entanto, o impedimento de que cada Ente da Federação implante determinado procedimento antes da data estabelecida.
 
Ações exigidas para 2017 
Entre as ações que já são exigidas em 2017, estão o reconhecimento, a mensuração e a evidenciação da Dívida Ativa, tributária e não tributária, e respectivo ajuste para perdas.
 
Para alimentar o Sistema de Informações Contábeis e Fiscal do Setor Público Brasileiro (Siconfi) em 2017, os novos gestores também devem reconhecer, mensurar e evidenciar as obrigações com fornecedores por competência, além da provisão atuarial, para os Municípios que mantêm Regime Próprio de Previdência Social (RPPS).
 
Clique aqui e acesse a cartilha da CNM distribuída aos novos gestores que apresenta as estratégias para implantação dos procedimentos contábeis patrimoniais na gestão de 2017-2020.
Fonte: CNM
Print Friendly, PDF & Email
https://api.clevernt.com/0afa428e-0adf-11ea-8f8b-2a8506f909e7/