Browsing: Notícia Geral

A estudante de jornalismo Rita Correa Garrido, de 26 anos, nem pensava em cursar o ensino superior e agora, prestes a se formar, escreveu uma carta ao ex-presidente para agradecer pela oportunidade; leia na íntegra.

A estudante de jornalismo Rita Correa Garrido, de 26 anos, nem pensava em cursar uma faculdade. Filha de comerciantes e estudante de escolas públicas durante todo o ensino fundamental e médio, ela viu no ProUni a possibilidade de conseguir uma bolsa de 50% na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), em São Leopoldo (RS). Os outros 50% foram financiados com auxílio do FIES.

A formatura está marcada para o próximo dia 20, após uma trajetória de jornadas exaustivas de trabalho, estudo, preconceito e até exclusão dos colegas, que faziam piadas da condição de bolsista. Em sua pesquisa de conclusão de curso, Rita abordou como tema “A Construção de Sentidos Sobre a Condução Coercitiva do Ex-presidente Lula: análise das notícias em CUT-RS e Zero Hora”.

O trabalho ressalta a importância do jornalismo sindical como contraponto às notícias dadas pela grande imprensa. Para comemorar a formatura, a jovem enviou uma carta a Lula e fez o convite para ele participar de sua festa. O petista afirmou que não poderá estar presente, mas ligou para a universitária para agradecer e disse que deverá visitá-la em uma próxima viagem ao Sul.

Foto: Da esquerda para a direita: Rafaela Amaral, Matheus Alves, Rita Garrido e Émerson da Costa, todos bolsistas do ProUni

Leia a seguir a carta na íntegra.

Canoas, 28 de dezembro de 2016

Ao ex-presidente e companheiro Luiz Inácio Lula da Silva,

Me chamo Rita Correa Garrido, tenho 26 anos e estou a alguns dias de uma grande conquista. Em 2010, ingressei na Universidade do Vale do Rio dos Sinos, a Unisinos, em São Leopoldo-RS, para estudar jornalismo. Até poucos anos antes, sequer pensava em cursar o ensino superior, assim como milhares de estudantes Brasil a fora.

Filha de comerciantes, estudante de escolas públicas durante todo o ensino fundamental e médio, resolvi apostar no ProUni, que logo me propiciou uma bolsa de 50%. Peguei!

Durante seis anos, estudei em uma universidade particular tida como referência no Sul do país. Tive mudanças significativas na minha percepção de sociedade, principalmente na maneira como me incluo nela, e com isso, pude construir uma visão mais ampla, crítica e humana em relação ao mundo. Muito além de uma profissão, cresci como ser humano e me fortaleci como cidadã.


Também nestes anos, enfrentei jornadas exaustivas de trabalho, preconceito e exclusão. As jornadas, resolvi mais uma vez com os programas de inclusão. Solicitei o FIES e financiei os 50% pagos do curso, quase já no final da graduação. Ao preconceito e a exclusão, lutei, junto com inúmeros colegas, contra piadas do nível “bolsista também não ganha estojo com lápis, apontador e borracha” e gritos de “CALA BOCA, PROUNI”, durante uma ampla mobilização, em frente ao DCE da Universidade, contra o golpe dado na presidenta eleita Dilma Rousseff. 


Mesmo diante dos percalços, nunca omiti minha ideologia e meus posicionamentos políticos, que só se reforçaram com minha entrada no setor de comunicação do Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita, em maio de 2014. Aqui, mais uma vez, tive a oportunidade de ampliar visões e me aproximar de algo que julgo essencial no jornalismo: a comunicação popular voltada à classe trabalhadora. 


Frente à condução coercitiva, tentei levantar um grão de areia de clareza ao abordar o acontecimento em minha pesquisa de conclusão de curso, intitulada: A Construção de Sentidos Sobre a Condução Coercitiva do Ex-Presidente Lula: análise das notícias em CUT-RS e Zero Hora. Contrariando minhas expectativas, o trabalho foi muito bem recebido e avaliado pela banca de professores, rendendo-me o grau de Distinção (equivalente a notas entre 9 e 10) com direito a publicação na biblioteca da Universidade. 


A pesquisa segue, para que vejas o esforço feito dentro da academia para esclarecer fatos e lutar contra o monopólio da informação e a falta de democratização dos meios de comunicação. 


Também, e sendo este o principal motivo do meu contato, encaminho formalmente o convite da Cerimônia de Formatura, a ser realizada no dia 20 de janeiro de 2017, no auditório Pe. Werner da Unisinos São Leopoldo, a partir das 21h. Junto com os demais colegas do jornalismo, em grande parte bolsistas do ProUni e do Fies, comemorarei a conquista citada no início desta carta. A tua presença será uma honra para todos!


No sábado, dia 21 de janeiro, comemorarei de forma simples e informal com alguns poucos familiares, amigos e companheiros do Sindicato a formatura. O encontro será na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita, a partir das 21h. Igualmente será uma honra tua presença nesta celebração.


Por fim, ainda incerta da presença, mas confiante no convite, agradeço-te desde já à oportunidade dada a milhões de estudantes em todo o país. O término de uma graduação não significa meramente a conquista de um canudo, mas também a conquista de dignidade, igualdade e oportunidades. Ainda que longe de atingir uma sociedade justa e igual para todos e todas, se faz necessário agradecer e reconhecer àqueles que, de alguma forma, acreditaram e investiram em um país melhor a partir da educação! Seguimos, mais do que nunca, nesta luta! Muito obrigada!

Atenciosamente,

Rita Garrido

Print Friendly, PDF & Email

Endereçada ao embaixador do Brasil em Washington, Sérgio Amaral, a carta assinada por um grupo de 12 deputados do Partido Democrata acusa o juiz Sérgio Moro, da Lava Jato, de perseguir o ex-presidente Lula com decisões “arbitrárias”; “Estamos especialmente preocupados com a perseguição do ex-presidente Lula da Silva, que viola as normas de tratados internacionais que garantem o direito da defesa para todos os indivíduos”, escrevem os parlamentares; “Exortamos as autoridades federais do Brasil a fazer todo o possível para proteger os direitos dos manifestantes, líderes de movimentos sociais e líderes da oposição, como o ex-presidente Lula”, continuam, fazendo  críticas ao governo Temer.

O ex-presidente Lula recebeu mais uma demonstração de apoio internacional contra a situação que vive no Brasil. Réu em cinco processos em três operações diferentes, o petista afirma ser alvo de perseguição política para que não possa concorrer à presidência da República na eleição de 2018.

Um grupo de 12 deputados do Partido Democrata dos Estados Unidos concorda com essa tese. Em uma carta endereçada ao embaixador do Brasil em Washington, Sérgio Amaral, os parlamentares acusam o juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, de perseguir Lula com decisões “arbitrárias”.

“Estamos especialmente preocupados com a perseguição do ex-presidente Lula da Silva, que viola as normas de tratados internacionais que garantem o direito da defesa para todos os indivíduos”, escrevem os congressistas, de acordo com a Folha de S.Paulo, que teve acesso ao documento.

“Nos últimos meses, ele tem sido alvo de uma campanha de calúnias e acusações não comprovadas de corrupção pelos grandes veículos privados de mídia alinhados com as elites do país”, denunciam, lembrando que “Lula se mantém como uma das figuras políticas mais populares no Brasil de hoje e é visto como uma série ameaça nas urnas por seus oponentes políticos”.

“Lula tem sido alvo de um juiz, Sergio Moro, cujas ações parciais e arbitrárias tem ameaçado seu direito de defesa. Por exemplo, o juiz ordenou a prisão arbitrária [a condução coercitiva, em março de 2016] do ex-presidente só para servir de intimação, embora não houvesse nenhuma indicação de que o ex-presidente não quisesse depor na Justiça”, continua o texto.

“Exortamos as autoridades federais do Brasil a fazer todo o possível para proteger os direitos dos manifestantes, líderes de movimentos sociais e líderes da oposição, como o ex-presidente Lula”, prosseguem os deputados.

Para eles, Temer tem agido “para proteger figuras políticas corruptas, para impor uma série de políticas que nunca seriam apoiadas em uma eleição nacional e pressionar adversários nos movimentos sociais e nos partidos de oposição”. Os deputados também fazem críticas à PEC do teto dos gastos e ao impeachment de Dilma Rousseff.

Não é a primeira vez que deputados democratas se manifestam contra o golpe parlamentar que tirou Dilma do poder (leia aqui).

Fonte: Brasil 247

Print Friendly, PDF & Email

O ex-presidente Lula manifestou-se ontem em defesa da liberdade do líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Guilherme Boulos, detido em uma ação de reintegração de posse na zona leste de São Paulo; Lula ressaltou que “a luta para que todos tenham direito a uma moradia digna é parte da construção de um Brasil melhor e mais justo” e lembrou que moradia “não é caso de polícia”

O ex-presidente Lula manifestou-se nesta terça-feira 17 em defesa da liberdade do líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Guilherme Boulos, detido em uma ação de reintegração de posse na zona leste de São Paulo.

Lula ressaltou que “a luta para que todos tenham direito a uma moradia digna é parte da construção de um Brasil melhor e mais justo” e lembrou que moradia “não é caso de polícia”. Confira seu post no Facebook:

A luta para que todos tenham direito a uma moradia digna é parte da construção de um Brasil melhor e mais justo. É preciso muito diálogo, investimento em moradia e políticas públicas. Não é caso de polícia.
Toda a solidariedade ao companheiro Guilherme Boulos.

Fonte: Brasil 247

Print Friendly, PDF & Email

O Ministério da Saúde publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 18 de janeiro, a suspensão da transferência de recursos financeiros do Componente de Vigilância Sanitária, do Bloco de Vigilância em Saúde, a mais de mil Municípios. A suspensão se deve a irregularidades quanto ao cadastro dos serviços de vigilância sanitária no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES) e à informação da produção da vigilância sanitária no Sistema de Informação Ambulatorial (SIA/SUS).

O bloqueio suspende a transferência dos recursos financeiros do Componente de Vigilância Sanitária, que diz respeito aos pisos fixos de vigilância sanitária, do Bloco de Vigilância em Saúde. O repasse, referente às parcelas um a quatro de 2017, foi suspenso para Municípios irregulares no monitoramento realizado em 15 de dezembro de 2016.

Segundo a portaria, os Municípios que foram considerados irregulares estavam: (i) sem cadastro ou considerados “inconsistidos” pelo Serviço Especializado de Vigilância Sanitária no SCNES, conforme anexo da portaria publicada; (ii) em situação irregular quanto à informação da produção da vigilância sanitária dos meses de junho a outubro de 2016, apresentando três meses consecutivos sem informação no SIA/SUS, conforme anexo III da portaria.

Alerta CNM

A Confederação Nacional dos Municípios alerta gestores para o correto preenchimento dos sistemas, como o CNES, e assim evitar bloqueios ou suspensão de valores. A orientação é para que os Municípios acessem o site da Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa), no espaço Fiscalização e Monitoramento – Atividades e acessar os relatórios de monitoramento.

Mais esclarecimentos e possibilidade de reversão da suspensão podem ser obtidos diretamente com a Diretoria de Coordenação e Articulação do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, no telefone: 061-3462-6886 e pelo e-mail: dsnvs@anvisa.gov.br

Para acessar a portaria com a lista de Municípios que terão suspendidos os repasses, clique aqui.

Fonte: CNM

Print Friendly, PDF & Email

Ex-secretário fazer um blog Ricardo Murad

O ex-secretário Ricardo Murad (PMDB) pretende disputar à Prefeitura de Coroatá-MA, caso tenha nova eleição no município. Murad acredita que a Justiça Eleitoral irá barrar o resultado das eleições de outubro do ano passado, em que o candidato Luis da Amovelar Filho venceu a então prefeita Teresa Murad, esposa de  Ricardo.
A defesa de Teresa ingressou na Justiça alegando vários abusos de poder do Governo do Estado, que apoior Amovelar Filho. Por isso, Murad tenta anular a eleição. Pensando no futuro, o ex-secretário transferiu nesta semana o seu domicílio eleitoral para o município, já pensando em entrar na disputa eleitoral.
Do Luis Pablo
Print Friendly, PDF & Email

Criança levou choque ao tocar em um carregador ligado à tomada

Moradores do bairro Angelim, na zona Sul de Teresina, estão chocados com uma fatalidade registrada na terça-feira, dia 16 de janeiro. Um bebê de nome Heitor Lucca, de sete meses, morreu eletrocutado dentro da própria residência no momento em que ‘brincava’ com um carregador de celular que estava conectado em uma tomada.

De acordo com informações repassadas ao Meionoirte.com, a criança brincava na sala de casa e ao tentar pegar o carregador que estava em cima de um móvel e ligado à tomada, acabou sofrendo uma forte descarga elétrica. A mãe, que no momento do ocorrido estava em outro cômodo, chegou a ouvir o barulho e correu para tentar socorrer o filho. 

Desesperada, a mãe pediu ajuda de um vizinho e levou Heitor para um hospital mais próximo, mas o bebe não resistiu ao choque e morreu. O corpo foi levado para realização de exames no Instituto Médico Legal (IML).  

O caso será acompanhado pelo Conselho Tutelar. A família está em choque e aguarda o resultado do laudo feito no IML. 

Caso semelhante

Uma criança do sexo feminino, de 8 anos, de iniciais L. C. O, residente no Bairro Matadouro, na cidade de José de Freitas, deu entrada na noite desta segunda-feira (16/01),  em estado grave no plantão do Hospital Nossa Senhora do Livramento, após receber uma descarga elétrica dentro da própria residência.

Fonte: Portal Meio Norte
Print Friendly, PDF & Email

Ela estava desaparecida desde a última sexta-feira (13)

Foi encontrado na tarde de  segunda-feira (16), o corpo de uma adolescente identificada como Samara Lima da Silva, de 16 anos, em Barão de Grajaú, no Maranhão. Ela estava desaparecida desde a última sexta-feira (13).

O corpo de Samara foi encontrado em um matagal nas imediações do Posto Fiscal da Secretaria de Fazenda do Maranhão, quando o dono de uma oficina próxima percebeu um odor forte e ao averiguar a origem avistou o corpo.

Policiais civis e militares foram acionados até o local, onde familiares da vítima reconheceram o corpo.

O Delegado Firmino entrou em contato com o Instituto Médico Legal da cidade de Timon, para providenciar a remoção do cadáver e submeter a exames periciais para identificar a causa da morte da adolescente. Samara Lima deixa um bebê de apenas sete meses de idade.

Fonte: Com informações do Floriano News

Print Friendly, PDF & Email

Juntas, unidades podem receber até 832 presos; atualmente, há 529 vagas ocupadas. Lei determina que presídios federais não atuem com capacidade máxima por razões de segurança.

Números divulgados pelo Ministério da Justiça apontam que, somados, os quatro presídios federais do país estão a 303 vagas de atingirem a capacidade máxima. O número representa cerca de 36,4% do total de vagas nas unidades.

Cada uma das unidades tem capacidade para receber 208 presos – somados, os presídios têm 832 vagas. Segundo o ministério, atualmente, há 529 presos ocupando vagas em presídios federais.

Atualmente, há quatro presídios federais no Brasil, localizadas em Mossoró, no Rio Grande do Norte; Porto Velho, em Rondônia; Catanduvas, no Paraná; e Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

De modo geral, as penitenciárias federais abrigam presos que não poderiam ficar nas unidades prisionais dos estado por questões de segurança. Entre os requisitos estão:

  • ter desempenhado função de liderança ou participado de forma relevante em organização criminosa; ter praticado crime que coloque em risco a integridade física no presídio comum;
  • ser ou ter sido membro de quadrilha envolvida em crimes com violência ou grave ameaça;
  • ser réu colaborador ou delator premiado, desde que essa condição represente risco à integridade física;
  • e estar envolvido em incidentes de fuga, de violência ou de grave indisciplina no presídio de origem.

A transferência de presos considerados perigosos de presídios onde houve rebeliões e mortes nas últimas semanas é tratada com prioridade pelo governo federal e pelos governos estaduais.

Na última sexta-feira (13), por exemplo, 32 presidiários foram transferidos de Manaus (AM) para presídios federais.

Lotação máxima

Apesar de ainda restarem mais de 300 vagas nos quatro presídios, a lei determina que as unidades não atuem com a capacidade máxima. Isso ocorre para que, em situações de emergência, presos possam ser deslocados para outras áreas da unidade.

Segundo o Ministério da Justiça, não há um número máximo de presos estipulado para cada presídio, mas o G1 apurou que cada uma das unidades atua com algo em torno de até 80% da lotação, seguindo determinação do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Com isso, o total de vagas nos presídios federais, se levada em conta a lotação estipulada pelo Depen, é de 665.

 

Segundo o Ministério da Justiça, até a última sexta, havia 529 presos nos quatro presídios federais. Assim, há 136 vagas disponíveis nas unidades para receberem novos presos.

O presídio de Mossoró recebe, atualmente, 155 presos. Assim, se o percentual de 80% de lotação for respeitado, há 11 vagas disponíveis na unidade do Rio Grande do Norte.

Segundo o Ministério da Justiça, o presídio de Campo Grande recebe, atualmente, 139 presos (27 vagas disponíveis). A unidade de Catanduvas tem 135 presos (31 vagas disponíveis), de acordo com a pasta.

O presídio federal com o maior número de vagas é o de Porto Velho, que recebe, atualmente, 100 presos (66 vagas disponíveis).

Novos presídios

Entre as medidas anunciadas pelo governo para conter a crise penitenciária no país está a construção de novos presídios federais. Atualmente, já há uma quinta unidade em construção, em Brasília.

O presidente Michel Temer já anunciou, por exemplo, a construção de uma unidade no Rio Grande do Sul. Na ocasião, ele afirmou que a realidade atual do país traz uma “necessidade imperiosa” de construir presídios.

“Sei que não é nada agradável anunciar presídios, mas a realidade social atual exige medidas dessa natureza”, declarou na ocasião. “Espero que, daqui a 20 anos, quem esteja nesta tribuna, venha dizer: ‘Olha, eu estou construindo só escolas, só postos de saúde, não estou construindo presídios’. Mas a realidade atual nos leva a necessidade imperiosa de construir presídios”.

Print Friendly, PDF & Email

Um grave acidente de grandes proporções envolvendo um automóvel e uma carreta foi registrado na BR 010 entre Porto Franco e Campestre na tarde desta segunda-feira (16).

As informações chegaram ao Centro de Informações Operacionais da Policia Rodoviária Federal do Maranhão via telegram, pela Ciop do Tocantins.

De acordo com dados preliminares houve uma colisão frontal entre os veículos citados acima, sendo que um deles acabou sendo arremessado contra dois outros veículos e pegou fogo. Cinco pessoas que estavam no carro que explodiu, dois adultos e três crianças, morreram carbonizadas.

A equipe da PRF de Porto Franco está em deslocamento.

Foto Reprodução: PRF
Foto Reprodução: PRF
Foto Reprodução: PRF
Foto Reprodução: PRF
Fonte: Blog do Minarde
Print Friendly, PDF & Email
1 543 544 545 546 547 552
https://api.clevernt.com/0afa428e-0adf-11ea-8f8b-2a8506f909e7/