Browsing: Política

Fernando Segovia, novo diretor da Polícia Federal, assumiu o cargo em  cerimônia realizada na manhã de segunda-feira (20), em Brasília. O novo diretor disse que o Brasil vive um vendaval de dúvidas e questionamento quanto ao futuro da Polícia Federal, mas que recebeu a missão de comandar  a corporação com honra e responsabilidade.
Fernando Segovia, assumi o cargo prometendo combater à corrupção, e que manterá a independência da PF. Fernando, também disse, que continuará  com a agenda prioritária  da Polícia Federal, dando destaque as operações Lava Jato, Cui Bono?, Sermão aos Peixes, Cadeia Velha, Lama Velha e tantas outras em andamento no STF e nas varas da  Justiça Brasil afora.

Novo diretor da PF

Fernando Segovia, chega prometendo combater à corrupção, mas vale lembrar que ele é ex- superintendente da Polícia Federal do Maranhão, teve sua indicação feita por políticos do PMDB, entre eles o ex-presidente José Sarney e o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Mas quem bateu o martelo foi o Presidente Michel Temer (PMDB).

 

Print Friendly, PDF & Email

Na noite de Terça-feira (24) foi realizada mais uma sessão na Câmara Municipal de Vereadores em Peritoró-MA.

Veja como foi.

De acordo com informações ;

 Os desportista do Bate Caverna foram questionar a perda dos três pontos em jogo realizado pelo campeonato peritoroense de futebol de campo  no último sábado (21). Eles chegaram atrasados no local da partida, resultando na perda dos três pontos, porém os mesmo argumentaram que Aldo Costa, Secretário de Juventude Esporte de Peritoró,  teria garantido o transporte, mas isso não aconteceu, Os desportista então alugaram um carro, carro este que quebrou durante a viajem, motivo pelo qual chegaram atrasados. Enfim, Bate Caverna perderam os pontos e ainda tiveram prejuízo financeiro. 

Equipe do Bate Caverna

Ouça a resposta do Secretário de Juventude e Esporte, Aldo Costa.

Aldo Costa

A sessão também teve Vereador e Vereadora  fazendo indicações de projetos. Veja Abaixo

O vereador Jhonadison Fernando apresentou duas indicações; em uma delas, ele solicita a construção de uma faixa de pedestre na BR 316 em frente a Igreja Matriz, e na outra, solicita que o largo da Igreja Matriz seja preenchida com 7 carradas de piçaras.

Vereador

As proposições são feitas por duas razões; uma é que em Novembro começa  o festejo da Padroeira, essa ampliação tornará o ambiente mais bonito e agradável aos fies. A outra razão é que o local estar precisando de imediato de uma faixa de pedestre, para eles terem mais segurança na hora da travessia da BR 316, disse o vereador. 

A Vereadora Dudu Coelho, apresentou uma indicação solicitando a instalação de Internet na praça do distrito de Independência.

Vereadora

A internet é de uso indispensável para vida em sociedade, pois a mesma tornou-se uma ferramenta tanto de trabalho quanto de pesquisas para adultos, jovens e crianças   nos dias de hoje, destacou a Vereadora.

O Vereador Sales, aproveitou o momento e explicou a importância do Poder Legislativo.

Vereador

Ele verbalizou sobre a importância da participação popular nas sessões.

É nessa casa que aprovamos tudo de importante para Peritoró, é esse o papel do vereador; criar leis, aprovar orçamento, enfim todos os projetos do Município passa por essa casa, frisou o vereador. 

Print Friendly, PDF & Email

Do site do Elias Lacerda – Dono de uma das mais bonitas biografias política no estado, o prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra, está descobrindo o quão difícil é a missão de ser executivo. Prefeito de uma das cidades mais azaradas para gestores no Maranhão (ninguém sai dela com aprovação popular), Dutra, que sempre viveu à sombra do conforto do mandato legislativo, agora está provando do desgastante trabalho que dá o executivo.

Bem intencionado, mas numa cidade difícil de administrar, o político dos memoráveis discursos e inteligência incomum, tem passado por maus bocados e sua gestão continua sem agradar a maioria do povo de Paço do Lumiar.

Pra complicar sua situação, a esposa e super secretária, Núbia, não para de gerar problemas e fornecer munição para a oposição.

Filiado ao partido do governador Flávio Dino, o PC do B, a situação de Dutra não está pior por conta do apoio da gestão estadual.

Não fosse o governo do estado sua administração estaria num caos ainda maior…

Print Friendly, PDF & Email

A Câmara Municipal de vereadores de Peritoró aprovou, na terça feira (17), Projeto de Resolução de autoria da Mesa Diretora que autoriza a realização de convênio com a Farmácia Descontão, para que o Poder Legislativo local proceda desconto em folha de pagamento dos valores referentes a medicamentos adquiridos pelos seus servidores na referida farmácia. Veja o documento abaixo

O vereador Constantino que votou contra o projeto alertou para a inconstitucionalidade do mesmo e criticou a Mesa Diretora pelo direcionamento da empresa de medicamento a ser contemplada, ferindo princípios da administração pública.

O projeto aprovado apresenta vários erros no seu processo de tramitação bem como na sua essência. No artigo 1º e no parágrafo 1º, faz referencia a minuta do anexo I e modelo de desconto conforme anexo II. Informações dão contas de que tais anexos não foram apresentados, o que de cara já tornaria o projeto ilegal, pois não é permitido juntar tais anexos após a aprovação do projeto.

Especialistas do Direito ouvidos pelo blog afirmam que ao direcionar a realização de convenio desta natureza com apenas uma empresa de venda de medicamentos o projeto fere vários princípios da administração pública como os princípios da legalidade, impessoalidade, Moralidade e isonomia. Na realidade o projeto deveria abrir a possibilidade para qualquer farmácia da cidade interessada no convenio participar e o servidor escolheria evidentemente a que oferecesse melhores condições. Na avaliação de todos os ouvidos o projeto de resolução de autoria da Mesa Diretora aprovado na  terça-feira  é inconstitucional.

O mais interessante ainda é que a Mesa Diretora apenas copiou fielmente projeto de resolução nº 10/2012 da mesa Diretora da Câmara Municipal de Limerira – SP.

Veja o documento abaixo

Só que lá o projeto faz o convenio com a Associação de Farmácias e Drogarias de Limeira, que congrega todas as empresas da cidade. Diferente de Peritoró que prestigia apenas uma empresa

 

Com informações do Blog do Louremar

Print Friendly, PDF & Email

O prefeito de Santo Antônio dos Lopes vem dando uma verdadeira aula de incapacidade administrativa, além de erros políticos que podem sepultar precocemente sua carreira política.

Como se não bastasse a aproximação com a até então rival, a deputada estadual Ana do Gás (PCdoB) e a ausência constante no município, o prefeito Bigú (PSDB) entregou todas as demandas administrativas para a secretária de Administração Liah Lima. A população da terra do gás está insatisfeita com as últimas atitudes do jovem prefeito.

Com mandatos como vereador brilhantes, sempre combativo e aguerrido, Bigú decepciona aliados e principalmente a população a cada decisão tomada. Aliás, o prefeito não toma uma decisão ou ordena qualquer despesa sem passar pelo crivo da secretária de Administração.

O caso recente foi a decisão de que todas as compras da prefeitura passariam pela secretária, até mesmo aquelas de pastas da saúde e da educação, por exemplo. Todos os secretários foram desautorizados a fazer qualquer despesa, mesmo aquelas que são vitais para o funcionamento da secretaria.

O prefeito tem se cercado que pessoas sem experiência em matéria de gestão pública e permitindo fazerem da sua gestão um desastre. Bigú está fazendo certos sacrifícios que podem levá-lo a ser sacrificado em breve!

Fonte: Blog do John Cutrim
Print Friendly, PDF & Email

O Prefeito Pe. Jozias, participou na manhã desta quinta-feira (19) da abertura do seminário do Meio Ambiente para Áreas Quilombolas do Município de Peritoró-MA.

De camisa social manga curta, Prefeito Pe. Jozias

É uma alegria está participando deste seminário, tendo em vista que aqui tem muitos jovens, eles já demonstram a preocupação com o Meio Ambiente, isso nos deixa muito feliz, disse o Prefeito.

O Seminário tem como tema; Meio Ambiente; Sobrevivência da Natureza e da Produção do Espaço Humano, e o objetivo é esclarecer ás causas e consequências dos problemas ambientais para a sociedade.

As comunidades quilombolas Pitoró dos Pretos, Resfriado, Lago Grande, Precateira, Matões da Rita e Pindoval foram convidas para participarem do evento, e todas estão participando efetivamente, seis no total.

Nesta manhã de quinta-feira,  foi ministrado uma palestra sobre as políticas de proteção e desenvolvimento sustentável do Meio Ambiente no Maranhão e legislação, políticas públicas de proteção e desenvolvimento sustentável do Meio Ambiente do Município, o Geógrafo Josuel Silvestre, foi o orador.

Josuel Silvestre

E seguidamente os presentes organizaram-se em grupo para formularem questionamentos sobre o tema abordado, e logo depois foi apresentado o resultado.

Jesusmar Aurino, Secretário de Meio Ambiente de Peritoró-MA, apresentou fotos e vídeos sobre o Rio Peritoró, e falou sobre os pontos críticos do Rio.

Secretário

Na parte da Tarde, Dr. Carlos Freitas, ministrou uma palestra com o seguinte tema: Alternativa Tecnológica para Agricultura sem Queima. 

Carlos Freitas

O seminário é uma realização da Prefeitura Municipal de Peritoró por meio da Secretaria de Meio Ambiente com o apoio da Secretaria de Assistência Social e de Igualdade Racial, o Seminário  está sobre a coordenação da ASSOCIAÇÃO DE  SAÚDE DA PERIFERIA DO MARANHÃO,  sexta-feira (20) encerra o seminário.

Secretários Municipais, Prefeito Pe. Jozias, representantes de Comunidades Quilombolas, representantes do governo do Estado, participaram do evento.

Veja abaixo fotos do Seminário

Print Friendly, PDF & Email

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou nesta quarta-feira, por 39 votos a 26, o relatório do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), contrário à denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) que acusa o presidente Michel Temer (PMDB) dos crimes de organização criminosa e obstrução de Justiça. Os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco(Secretaria-Geral da Presidência) também foram denunciados por organização criminosa.

A decisão no colegiado, que tem 66 membros, deu-se após a fase de discussões, que começou ontem e teve, no total, manifestações de 61 deputados, 13 deles favoráveis ao parecer de Bonifácio de Andrada e 48 contrários. Ao final das falas dos parlamentares, o relator teve a palavra por 20 minutos e os advogados de Temer, Padilha e Moreira, por 10 minutos cada. Em seguida, três deputados favoráveis e três contrários ao relatório defenderam suas posições e os líderes partidos encaminharam os votos das bancadas.

Um dos fiadores do governo Temer e ocupante de quatro ministérios, o PSDB liberou seus deputados a votarem como quisessem na CCJ. O partido e o PV foram os únicos aliados do peemedebista a não orientarem voto favorável ao relatório de Bonifácio de Andrada. Cinco deputados tucanos votaram contra o parecer e três, incluindo o próprio Andrada, a favor.

O relator, a propósito, foi retirado da comissão pelo PSDB e só pôde permanecer na CCJ porque o PSC lhe cedeu uma vaga. Depois de o deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) ter sido autor do relatório contrário à primeira denúncia contra Michel Temer na Câmara, pelo crime de corrupção passiva, a cúpula do PSDB temia o desgaste político à sigla caso um novo parecer favorável ao presidente fosse assinado por um tucano, o que, de fato, aconteceu.

Com a aprovação na CCJ, o parecer de Andrada será submetido ao plenário da Câmara, que dará a palavra final sobre o envio ou não da denúncia à análise do Supremo Tribunal Federal (STF). A votação deve ocorrer na semana que vem. Para que a acusação siga ao STF, 342 dos 513 deputados devem votar contra o relatório do tucano.

Caso o número não seja atingido, a acusação contra Temer, Padilha e Moreira fica suspensa até que o presidente deixe o cargo, em janeiro de 2019. Se a Câmara autorizar o encaminhamento ao STF, a Corte analisará a denúncia decidirá se torna o presidente e os ministros réus. Caso acusação da PGR seja aceita pelo Supremo, Michel Temer deixa a Presidência por até 180 dias, prazo em que seria julgado. Durante esse período, o cargo é assumido interinamente pelo presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ). Condenado, Temer sai definitivamente do poder. Absolvido, reassume a chefia do Executivo.

A primeira denúncia da PGR contra o peemedebista, pelo crime de corrupção passiva, foi derrubada na Câmara no início de agosto. Naquela ocasião, 263 deputados votaram contra o envio da acusação ao STF e 227 deputados, a favor.

O que diz a denúncia da PGR

A denúncia assinada pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot acusa Michel Temer, Eliseu Padilha e Moreira Franco de integrarem uma organização criminosa que teria recebido ao menos 587 milhões de reais em propina sobre contratos de empresas estatais e ministérios. Também foram denunciados outros integrantes do chamado “PMDB da Câmara”, como os ex-ministros Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que estão presos.

“Michel Temer dava a necessária estabilidade e segurança ao aparato criminoso, figurando ao mesmo tempo como cúpula e alicerce da organização. O núcleo empresarial agia nesse pressuposto, de que poderia contar com a discrição e, principalmente, a orientação de Michel Temer”, diz o texto.

O presidente também é acusado de obstrução à Justiça, a partir de uma conversa gravada pelo empresário e delator Joesley Batista, sócio do Grupo J&F. No diálogo, que se deu em março, no subsolo do Palácio do Jaburu, Joesley informou a Michel Temer que estava “de bem” com Eduardo Cunha e o lobista Lúcio Bolonha Funaro. Como resposta, Temer o orientou a “manter isso aí”.

Com base na gravação e na delação premiada do empresário, a PGR sustenta que o “estar de bem” significava que Joesley Batista estava fazendo pagamentos a Cunha e a Funaro para evitar suas delações premiadas, que incriminariam o presidente e seu grupo político, e que o peemedebista encorajou Joesley a manter os repasses.

O que diz o parecer do relator

No relatório aprovado hoje na CCJ e que segue a votação no plenário da Câmara, Bonifácio de Andrada faz críticas ao que chama de atuação “policialesca” do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, que, para ele, “enfraquece” o presidente, ministros e a classe política de maneira geral.

Ainda conforme o parecer, a denúncia pelo crime de organização criminosa remete a fatos anteriores ao mandato de Michel Temer na Presidência, motivo pelo qual ele não poderia ser processado, e criminaliza atividades político-partidárias, como as indicações a cargos e ministérios na formação do governo. “Somente os fatos após maio de 2016, quando o presidente assumiu, é que serão objeto de analise penal. É curioso que uma das acusações contra o presidente seja que ele fez nomeações e organizou o seu ministério e faz o seu governo no momento em que assumiu a direção do país”, afirma o documento, segundo o qual a PGR “queria que o presidente assumisse o governo sem ministros”.

“É inadmissível considerar que o partido político constitua uma associação para fins criminais. Não é como uma organização criminosa”, completa.

O relator sustenta também que a denúncia assinada por Rodrigo Janot se baseia, sobretudo, em delações premiadas e não apresenta provas contra Temer, Padilha, Moreira e os demais políticos denunciados.

“A denúncia não preenche os requisitos constitucionais legais de que o presidente não pode ser processado por fatos estranhos ao exercício de suas funções. Não há justa causa ao prosseguimento da denúncia, baseada em delações sob suspeita e considerando ainda que a decisão da Câmara não é definitiva e nenhum prejuízo ocorrerá a eventual persecução criminal e a pretensão punitiva do Estado, sobram argumentos para a denegação da autorização solicitada pelo Supremo Tribunal Federal”, conclui o relatório de Bonifácio de Andrada.

Do John Cutrim
Print Friendly, PDF & Email

Por 39 votos a 26, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara aprovou nesta quarta-feira (18) o parecer que rejeita a denúncia apresentada pela PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o presidente da República, Michel Temer (PMDB), e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência). Para ser aprovado, o parecer precisava da maioria simples dos votos.

O comportamento dos deputados na votação desta quarta-feira foi semelhante ao verificado na segunda votação da primeira denúncia contra Temer.

Os 66 deputados da comissão votaram. Temer é acusado pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa. Os ministros, por organização criminosa. O parecer foi elaborado pelo deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) e entregue na semana passada à comissão.

Três deputados maranhenses – Cléber Verde, Hildo Rocha e Juscelino Filho – que fazem parte da CCJ votaram a favor de Michel Temer, ou seja, pela rejeição da denúncia contra o presidente.

Ontem, os senadores maranhenses (Lobão, João Alberto e Roberto Rocha) já tinham votado a favor de Aécio Neves para que ele retornasse ao mandato.

Deputados do Maranhão votaram a favor do parecer do relator 

Cleber Verde (PRB-MA)

Hildo Rocha (PMDB-MA)

Juscelino Filho (DEM-MA)

 

Fonte: Blog do Jhon Cutrin

Print Friendly, PDF & Email

Vereador

O vereador  Naldo Lisboa, do PHS, apresentou indicação solicitando melhorias em um bueiro localizado na rua do Campo Geraldão. Veja o documento abaixo.A indicação foi feita na sessão de terça-feira (17), na Câmara Municipal de vereadores.

O atual bueiro está causando transtorno aos moradores daquela rua, diante disso, solicito a reforma do referido bueiro, disse o vereador.

Print Friendly, PDF & Email
1 2 3 13