Browsing: Saúde

A Prefeitura de Peritoró-MA, através da SEMUS realizou o mutirão do Glaucoma em parceria com o governo do Estado. O mutirão aconteceu no Centro de Saúde e foram ofertados exames de medição da pressão dos olhos e avaliação do fundo de olho com o oftalmologista do Estado.

Com a promoção de consultas e exames, o objetivo do ‘mutirão do glaucoma’ é realizar o diagnóstico precoce e encaminhar o paciente para o tratamento adequado. Em média foram atendidos mais de cem  pessoas, dentre eles, pouco mais de 50 pacientes foram diagnosticados com glaucoma e receberam o colírio gratuitamente para tratamento.

“Com esse trabalho, a prefeitura está cuidando da nossa saúde, em uma especialidade que exige atenção, principalmente nesta faixa etária da terceira idade.”  relatou uma paciente.

O glaucoma é uma doença silenciosa, sem exame, não há diagnóstico é importante ir regularmente ao oftalmologista, única forma de diagnóstico.

Para o prefeito Pe. Jozias, a realização de atividades como o Mutirão do Glaucoma é importante para ampliar o acesso de centenas de pessoas ao diagnóstico preciso e tratamento da doença. E, também  identificar outras doenças como a catarata, que é muito comum, e possibilitando o encaminhamento desses pacientes a um tratamento eficiente. 

Print Friendly, PDF & Email

O Hospital Geral de Peritoró-MA, está realizando  na  quarta-feira (08) e quinta-feira (09), uma campanha de doação de sangue, das 8h às 17h, em parceria com o Hemomar de Pedreiras e de Codó.

O objetivo, segundo o diretor administrativo, Otacílio Fernandes, é aumentar o estoque de sangue nos dois postos do  Hemomar citados acima.

Otacílio Fernandes, Diretor Administrativo, e funcionárias

O posto de coleta está funcionando no próprio hospital. A 7° campanha encerra nesta quinta-feira (09), ás 17h.

Para doar, é preciso levar um documento de identificação com foto, ter entre 16 e 69 anos e pesar mais de 50kg. Não é necessário estar em jejum, mas é preciso evitar alimentos gordurosos até três horas antes da doação.

Doador

A coleta dura no máximo 10 minutos e é feita por profissionais treinados do Hemomar. Todo o material utilizado é estéril e descartável.

No fim, o voluntário recebe um lanche e informações sobre os cuidados básicos que devem ser tomados nas primeiras horas.

A Campanha de Doação de Sangue do Hospital Geral de Peritoró tem por objetivo, dar a oportunidade para os pacientes realizarem os seus procedimentos cirúrgicos com garantia de terem o seu sangue reservado para o ato da cirurgia. A Campanha está sendo realizada nos dia 8 e 9 de novembro, dia (8) tivemos a participação do Hemomar de Codó, hoje (9 ), estamos tendo a participação do  Hemomar de Pedreiras. A nossa meta é de coleta 150 bolsas, enfatizou Otacílio Fernandes, diretor administrativo do Hospital Geral de Peritoró.

Mais fotos

Print Friendly, PDF & Email

O Benefício da Prestação Continuada (BPC) da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) é a garantia de um salário mínimo mensal ao idoso com 65 anos ou mais ou à pessoa com deficiência de qualquer idade com impedimentos de natureza física, mental, intelectual ou sensorial de longo prazo (que produza efeitos pelo prazo mínimo de 2 anos), que o impossibilite de participar de forma plena e efetiva na sociedade, em igualdade de condições com as demais pessoas.A Secretaria de Assistência Social de Peritoró-MA, alerta os  usuários do Benefício da Prestação Continuada (BPC), para fazer ou atualizar seu cadastro único, os idosos tem até dezembro deste ano, as pessoas com deficiência física tem até dezembro de 2018, para regularizarem seu cadastro. Vale lembrar que quem não fizer seu recadastramento terá seu benefício cancelado. Idosos e deficientes físicos procure o CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL (CRAS), mais próximo da sua casa.

Print Friendly, PDF & Email

O prefeito de Peritoró, Pe. Jozias, participou, na terça-feira (22), da abertura da VI Conferência Municipal de Saúde.

Prefeito junto com sua esposa

Cujo tema foi  “CONTROLE SOCIAL: Peritoró Construindo Diretrizes para o plano plurianual e Plano Municipal de saúde 2018/2021”. O evento foi realizado no Centro paroquial da Igreja Católica,  e consiste numa organização do Conselho Municipal de Saúde em parceria com a Secretaria de Saúde de Peritoró. O encontro, contou com lideranças sindicais, presidentes de associações, agentes comunitários de saúde, secretários municipais, vereador Jhonadison, vereador Aragão, Jacilene Oliveira, primeira dama, Carlos Augusto Alves, Antônia de Mesquita Silva, assessora especial da secretaria de saúde. 

População presente

O Prefeito Pe. Jozias, falou sobre a  importância da participação popular na construção do plano municipal de saúde. Logo em seguida o prefeito declarou aberta a conferência municipal de saúde.

Momento em que o Prefeito declara aberta a conferência

Após o momento de abertura da conferência, Enéias Oliveira Costa Neto, secretário municipal de saúde, fez a leitura do regimento, regimento que foi colocado em votação, o mesmo foi aprovado com unanimidade. Enéias Oliveira Costa Neto, ainda ministrou uma palestra sobre a situação da saúde do município 

Enéias Oliveira Costa Neto, secretário municipal de saúde, fazendo a leitura do regimento

Momento em que a população aprova o regimento

 Carlos Augusto Alves, representante do Estado, ministrou uma palestra falando sobre a gestão do SUS e recursos financeiros.

Carlos Augusto Alves                                                                                                                                                       

Antônia de Mesquita Silva, assessora especial da secretaria municipal de saúde, também ministrou uma palestra, sobre ás diretrizes para construção do PPA e PMS 2018/2021 

Antônia de Mesquita Silva,

A manhã de conferência encerrou com a apresentação do tambor de Crioula do Povoado Eira dos coqueiros do município de Peritoró.

Apresentação do tambor de crioula

Na parte da tarde feita a escolha dos relatores, coordenadores, foi apresentado ás propostas e diretrizes, e foi feito a eleição do membros do conselho municipal de saúde para biênio 2018/2019.

Representantes dos trabalhadores da saúde; Luiz Carlos Luz (titular), Fátima (suplente), izaias (titular), Aquino (suplente), Icléa Oliveira de Andrade (titular), Natália (suplente). 

Representantes dos usuários 

Angelita Marcos Alvim- titular;

Domingos Sousa Mariano-suplente;

Marcelo Pacheco da Silva-titular;

Luis Carlos Andrade Silva-suplente;

Antônia Luana Macedo Moraes dos Santos-suplente;

Antônia silene Chaves Silva-titular;

Antônio da Silva Oliveira-suplente;

José de Ribamar Ferreira Moraes-titular;

Gildean da Silva Souza-suplente;

Raimundo Nonato da Silva Pereira-titular;

Antônia Ilca Perreira Almeida-suplente 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Print Friendly, PDF & Email

A Prefeitura de Peritoró-MA, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizou mais um Mutirão do Glaucoma em parceria com o  Governo do Estado. A ação oftalmológica aconteceu no Centro Municipal de Saúde no  domingo (20). Os pacientes fizeram exames para verificar a pressão e o fundo dos olhos.

Pacientes

Foram atendidos 117 pacientes, ás pessoas  que era diagnosticada com glaucoma, a equipe do mutirão  entregava colírios gratuitamente, dando início imediato ao tratamento.

Pacientes recebendo colírio nos olhos

GLAUCOMA

O glaucoma é uma doença que atinge o nervo óptico e envolve a perda de células da retina responsáveis por enviar os impulsos nervosos ao cérebro. A pressão intraocular elevada é um fator de risco significativo para o desenvolvimento do glaucoma, não existindo, contudo, uma relação direta entre um determinado valor da pressão intraocular e o aparecimento da doença. Ou seja, enquanto uma pessoa pode desenvolver danos no nervo com pressões relativamente baixas, outra pode ter pressão intraocular elevada durante anos sem apresentar lesões

Luiz Carlos Luz, diretor do centro de saúde junto com sua equipe

 

Print Friendly, PDF & Email

Mais uma edição do Mutirão de Combate ao Glaucoma, ação promovida pela Prefeitura de Peritoró-MA, com apoio do Governo do Estado, vai acontecer no próximo dia 20 de Agosto (Sábado), a partir das 14h, no Centro de Saúde.

 Veja abaixo a programação

ATENÇÃO! OS ATENDIMENTOS SERÃO FEITOS MEDIANTE APRESENTAÇÃO DA IDENTIDADE E O CARTÃO DO SUS, ás consultas irão iniciar ás 14h da tarde. 

Print Friendly, PDF & Email

Cresceram os índices de obesidade na população brasileira e avançaram as doenças consideradas como fatores de risco para enfarte e derrame cerebral, com causas oriundas do sobrepeso. A constatação foi feita após uma pesquisa do Ministério da Saúde divulgada nesta segunda-feira, 17 de abril. O levantamento apontou que mais da metade dos brasileiros estão acima do peso.   

Segundo informações da Pasta, duas entre cada 10 mulheres que vivem em capitais brasileiras estão obesas. Também nessas cidades, a pesquisa revelou que quatro entre cada 10 habitantes têm hipertensão e mais da metade está acima do peso. Dados do trabalho com indicadores de 2016 divulgados hoje mostram que a expansão da diabete, da hipertensão, da obesidade e do sobrepeso se dá na população em geral, mas de uma forma mais acentuada entre pessoas com menor escolaridade.

Diabete 

A diabete, por exemplo, afeta 16,5% da população com até oito anos de estudo. Um indicador três vezes maior do que aquele apresentado por pessoas que estudaram 12 anos ou mais: 4,6%. O mesmo acontece com a hipertensão: 41,8% da população com até oito anos de estudo apresenta o problema. Quase três vezes mais do que o indicador apresentado entre aqueles com 12 anos de estudo ou mais: 15%.

O fenômeno também se repete com excesso de peso e com a obesidade, mas em uma escala inferior. A pesquisa indica que 59,2% da população com até oito anos de estudo está acima do peso. Entre os que estudaram 12 anos ou mais, o porcentual é de 48,8%. Já na obesidade, 23,5% dos que estudaram até oito anos apresentam o problema. Entre os que estudaram 12 anos ou mais, o porcentual é de 14,9%

Doenças cardiovasculares

Com já se era esperado, a frequência dos quatro fatores de risco para doenças cardiovasculares (obesidade, sobrepeso, hipertensão e diabete), aumenta com o passar dos anos. O que o trabalho chama a atenção, no entanto, é o que ocorre com obesidade. A prevalência do problema duplica a partir dos 25 anos.

Todos os problemas aumentaram de forma expressiva nos últimos 10 anos. Entre 2010 e 2016, cresceu em 61,8% o número de pessoas diagnosticadas com diabete. A obesidade teve uma expansão igualmente preocupante: 60%, passando de 11,8% da população em 2006 para 18,9% em 2016. A hipertensão, por sua vez, subiu 14,2% na década, passando de 22,5% para 25,7% da população. Os indicadores relacionados a excesso de peso subiram 26,3% em dez anos. Em 2006, 42,6% da população estava cima do peso. Hoje, já são 53,8%

O aumento dos indicadores pode em parte ser atribuído ao aumento da idade da população. Mas os dados da pesquisa deixam claro que a mudança de hábitos alimentares também está diretamente relacionada ao problema. A começar pela redução do consumo regular de arroz e feijão. Em 2012, 74,2% da população masculina entrevistada dizia consumir a combinação mais típica da dieta brasileira em pelo menos 5 dias da semana. Bastaram quatro anos para esse indicador cair para 67,9%.

Consumo 

A boa notícia, no entanto, é que o consumo regular de frutas e hortaliças apresentou uma leve elevação entre 2008 e 2016, passando de 33% para 35,2%. O maior consumo ocorreu entre mulheres. O grupo feminino também apresentou uma redução do consumo regular de refrigerantes ou suco artificial. Em 2016, 13,9% diziam ter esse hábito, ante 26,9% em 2007. 

O trabalho da Vigitel mostra que o excesso de peso é mais prevalente entre homens. A obesidade, por sua vez, apresenta indicadores semelhantes: 19,6% entre o público feminino e 18,1%, entre o masculino. Já diabete e hipertensão são mais prevalentes entre as mulheres. Entre as entrevistas femininas, 9,9% disseram ter diabete, mais do que os 7,8% apontados pelos entrevistados masculinos. Entre as mulheres ouvidas, 27,5% relataram ter hipertensão. Entre os homens, foram 23,6%. A pesquisa do Vigitel é feita por meio de entrevista telefônica, com a população das capitais brasileiras com idade igual ou superior a 18 anos.

 com informações do Estadão

Print Friendly, PDF & Email

Na França, a idade da primeira maternidade não parou de recuar desde 1974. Nessa data, as mulheres tinham seu primeiro filho em média aos 24 anos. Agora, essa média chegou aos 29 anos. Na Itália a coisa é ainda mais séria: o primeiro filho só chega em média aos 31 anos.

Por: Aurélie Franc – Le Figaro Santé

 

Na França, refletindo um fenômeno quase que generalizado em toda a Europa desenvolvida, as mães dão à luz seu primeiro filho em média 4,5 anos mais tarde do que em 1974. É o que revela um estudo publicado pelo Insee (Instituto Nacional da Pesquisa Estatística  e de Estudos Econômicos) publicado a 27 de março. Elas são, consequentemente, mais idosas por ocasião do segundo filho (31 anos em média) e do seu terceiro (33 anos em média).

Em toda a Europa a idade da primeira maternidade recuou acentuadamente a partir de 2010. Em 2014, a idade da primeira maternidade das mulheres europeias era de 28,8 anos em média. É na Bulgária que as mulheres se tornam mães mais cedo, ao redor dos 25,8 anos. Ao contrário, na Itália, essa média chega aos 31 anos.

Mas, sobretudo nos países europeus com forte imigração estrangeira, como na França. Existem disparidades. As mulheres imigrantes se tornam mães mais cedo que as mulheres francesas. As futuras mamães nascidas na Turquia têm seu primeiro filho ao redor aos 24,3 anos em média, enquanto que as nascidas em Portugal dão à luz pela primeira vez ao redor dos 26,3 anos.

“Fatores culturais, bem como os índices de fecundidade nos países de origem, também podem explicar os comportamentos diferenciados entre os imigrantes”, diz o Insee.

Fatores sociológicos

A primeira razão desse recuo da idade da maternidade seria o prolongamento da duração dos estudos. As mulheres com diploma de curso superior em geral vivem mais tempo com seus maridos ou companheiros antes de ter um filho. Ao contrário, as mulheres sem diploma e com pouco estudo têm seu primeiro filho mais cedo, ao redor dos 25,6 anos em 2012, ou seja quatro anos antes das que têm curso superior.

“Existe também uma progressão do emprego feminino, e uma clara redução do número de concepções não desejadas por causa do desenvolvimento dos métodos contraceptivos”, comenta Gilles Pison, professor do Museu Nacional de História Natural e pesquisador associado do Ined (Instituto Nacional de Estudos Demográficos). “Sobretudo, o que se depreende dessa tendência, é o desejo dessas mulheres de só engravidarem e terem filhos quando se sentirem seguramente instaladas na vida, ou seja, com seus diplomas, um emprego, uma casa e uma vida regular de casal”.

Esse recuo da idade do primeiro filho deverá progredir mais ainda? Isso é bem possível, segundo o professor Pison: “Mesmo se existe o fato de que as mulheres não podem recuar indefinidamente a idade em que terão seu primeiro filho, as que desejam ter muitas crianças têm interesse em não esperar os 40 anos para ter o primeiro”.

De qualquer forma, essas maternidades mais tardias parecem não ter impacto no índice de fertilidade das mulheres francesas. Cerca de 790 mil crianças nasceram em 2016 na França, ou seja 1,92 filho por cada mulher.

Fonte: Brasil 247

Print Friendly, PDF & Email

O lote, que deve ser retirado dos supermercados, tem data de fabricação em 18/11/2016 e data de validade de 18/11/2017

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou um lote do Doce de Amendoim Paçoca Rolha, da marca Dicel, nesta segunda-feira (20/3). Segundo a agência, o lote 0027 apresenta excesso de aflatoxinas, uma toxina cancerígena.

Essas toxinas são produzidas por fungos e podem contaminar vários alimentos de forma natural. De acordo com o relatório do Laboratório de Análise Micotoxicológicas, de Santa Maria (RS), a quantidade de aflotoxinas estava acima do Limite Máximo Tolerado (LMT) permitido para amendoim e derivados.

O lote, que deve ser retirado dos supermercados, tem data de fabricação em 18/11/2016 e data de validade de 18/11/2017. 

.24horasnews.

Print Friendly, PDF & Email
1 2 3