Connect with us
Hora

Notícia Geral

FAMEM REFORÇA RECOMENDAÇÕES DO MINISTÉRIO PÚBLICO SOBRE FESTAS NO CARNAVAL

Em atendimento à recomendação do Ministério Público do Estado do Maranhão, as prefeituras do Estado do Maranhão devem se abster de promover quaisquer tipos de festividades ou eventos durante do Carnaval.

Publicado

em

Em atendimento à recomendação do Ministério Público do Estado do Maranhão, as prefeituras do Estado do Maranhão devem se abster de promover quaisquer tipos de festividades ou eventos durante do Carnaval. A recomendação encaminhada pelo Procurador Geral de Justiça, Eduardo Nicolau, nesta semana, está amparada em decretos federal e estadual de emergência de saúde em face da pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. “Neste momento em que assistimos com espanto e temor o crescimento do índice de pessoas acometidas pela Covid-19 em todas as regiões do Brasil, o Maranhão deve se precaver com maior rigor nas medidas protetivas contra a Covid-19”, ressaltou o presidente da Famem, Erlanio Xavier, que reforça assim o entendimento do MPMA. No documento, o procurador estabelece prazo imediato para tomada de providências por parte dos gestores municipais e órgãos do aparelho de Segurança Pública, incluindo também as promotorias de justiça. A recomendação é de que sejam negadas licenças e autorizações para eventos em âmbito privado que possam gerar aglomerações. Para assegurar que haja cumprimento das restrições que os gestores municipais devem adotar, o Ministério Público orienta que sejam adotadas medidas administrativas e judiciais necessárias para impedir a realização de eventos carnavalescos com aglomerações. As fiscalizações ficarão a cargo da Vigilância Sanitária das secretarias de Saúde dos municípios que em caso de descumprimento devem encaminhar informações às promotorias e Procuradoria Geral de Justiça. A partir das informações repassadas serão tomadas medidas no âmbito criminal pela Polícia Militar e pela Polícia Civil atuante nos respectivos municípios.

Fonte: Blog do Jota Luiz

Notícia Geral

Covid-19: Ministério da Saúde prevê até 3 mil mortes diárias em março

A cúpula do Ministério da Saúde espera que o Brasil atravesse nas próximas duas semanas o pior momento da pandemia.

Publicado

em

Por

A cúpula do Ministério da Saúde espera que o Brasil atravesse nas próximas duas semanas o pior momento da pandemia. O Valor apurou que, no entorno do ministro Eduardo Pazuello, a expectativa é que haja uma explosão de casos e mortes no período, com os óbitos ultrapassando a barreira dos 3.000 por dia.
O diagnóstico decorre de uma tempestade perfeita: o alastramento do vírus em todo o país, impulsionado pelas aglomerações no fim do ano e no Carnaval; a dificuldade da população de manter-se em isolamento social; a circulação no país de novas variantes mais contagiosas e com grande carga viral; a iminência de um colapso do sistema hospitalar em diversos Estados ao mesmo tempo; e a falta de vacinas disponíveis para imunizar os brasileiros.
As atenções da pasta estão voltadas sobretudo para a região Sul. No Rio Grande do Sul, por exemplo, a ocupação de leitos de UTI tem estado próximo ou acima de 100% durante toda a semana.
Na região Norte, embora o número de casos seja menor, há preocupações quanto à pouca disponibilidade de leitos. Os alertas também já dispararam quanto à situação de Estados como Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
Na visão da equipe de Pazuello, São Paulo tem conseguido até o momento evitar o pior por possuir a maior rede hospitalar do Brasil. Principal porta de entrada do país, o Estado mais populoso da federação registrou 60 mil das cerca de 260 mil mortes pelo coronavírus em solo brasileiro. Para a equipe de Pazuello, se um colapso hospitalar ocorrer ali, os números dessa “tragédia anunciada” podem subir exponencialmente.
A cúpula da Saúde entende que não há muito no momento o que fazer, a não ser estimular a reabertura de hospitais de campanha nos Estados. O governo federal também cogita novas instalações desse tipo já nos próximos dias.
As ações de fechamento e restrições à circulação de pessoas estão nas mãos dos Estados.
O governo federal não vai decretar lockdown nacional, escorado em decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) e também por acreditar que as decisões devem ser tomadas levando em critérios regionais.
Continuar Lendo

Notícia Geral

Codó-MA, vive dias negros, o município não tem mais leitos na UTI por causa da Covid-19

Em Codó, 100% dos leitos de UTI estão ocupados.

Publicado

em

Por

De acordo com informações do Blog do Acelio, até ontem meio dia, existiam 06 vagas na UTI do HGM de Codó.
Hoje, sábado (06), o Prefeito de Codó, Dr. Zé Francisco, gravou um vídeo relatando que 100% dos leitos estão ocupados e que após essa lotação, uma idosa de 87 anos chegou com 70% do pulmão comprometido e será transferida para um outro local, pois Codó não comporta mais nenhum paciente.
É uma triste situação para o município e o Prefeito pede para que as pessoas se sensibilizem e façam sua parte, evitem aglomerações e fiquem em casa.

Acompanhe o vídeo do Prefeito Dr. Zé Francisco. 

Continuar Lendo

Notícia Geral

No interior do Maranhão, homem é preso por divulgar vídeos íntimos da ex-namorada

Segundo a polícia, homem enviou imagens para familiares da ex-namorada, logo após o término do relacionamento. Ele nega o crime.

Publicado

em

Por

A Polícia Civil, com apoio da Guarda Municipal, prendeu nesta quinta-feira (4) um homem acusado de injuriar e exibir vídeos íntimos da ex-namorada, de 19 anos, em São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís.

Leia também: Pai e filho são mortos a tiros e golpes de facão após assalto no interior do Maranhão

O homem, de 29 anos, foi preso no bairro J. Lima. Segundo a polícia, ele enviou fotos e vídeos íntimos da ex-companheira  há cerca de 20 dias, logo após o término do relacionamento.

Leia também: Tragédia: filho mata o pai com tiro na cabeça em Caxias-MA

O homem nega as acusações, mas foi encaminhado para a Penitenciária de Pedrinhas, em São Luís.

Leia também: A Câmara Municipal de Peritoró, suspende suas atividades por 10 dias por causa da Covid-19

Continuar Lendo

Destaques da Semana