Connect with us
Hora

Polícia

Justiça manda soltar militar da Marinha que matou jovem em arraial no Maranhão

José Eustáquio Primo Maia, de 51 anos, que havia sido preso em flagrante, vai responder ao processo em liberdade.

Publicado

em

A Justiça do Maranhão mandou soltar o militar reformado da Marinha suspeito de matar uma jovem dentro de um arraial na cidade de Coroatá, a cerca de 250 km de São Luís, na madrugada do último sábado (2). José Eustáquio Primo Maia, de 51 anos, que havia sido preso em flagrante, vai responder ao processo em liberdade.

O militar reformado da Marinha já foi solto, ele estava preso no quartel do Exército em São Luís, por suspeita de assassinar a tiros, em Coroatá, a adolescente Clara Eduarda de Sousa Abreu, de 17 anos.

O alvará de soltura foi expedido pelo juiz plantonista de Caxias, que concedeu a José Eustáquio o direito de aguardar o andamento das investigações em liberdade.

O crime aconteceu no fim de semana passado, no primeiro dia da festa de São João de Coroatá, e teria sido motivado por uma briga entre o militar e o namorado da vítima.

De acordo com informações policiais, o namorado da vítima teria tido um desentendimento com o militar reformado José Eustáquio. Em meio à discussão, o militar sacou uma pistola e disparou na intenção de atingir o rapaz, mas acabou atingindo a namorada dele.

Clara Sousa foi atingida por um tiro na região do tórax. A adolescente chegou a ser socorrida, mas acabou não resistindo aos ferimentos e foi a óbito.

Polícia

824 presos são beneficiados com saída temporária do dia dos Pais no Maranhão

De acordo com o artigo 123, “autorização será concedida por ato motivado do juiz da execução, ouvidos o Ministério Público e a administração penitenciária e dependerá da satisfação dos seguintes requisitos: comportamento adequado; cumprimento mínimo de um sexto da pena, se o condenado for primário, e um quarto, se reincidente; compatibilidade do benefício com os objetivos da pena”.

Publicado

em

Por

O juiz titular da 1ª Vara de Execuções Penais da Comarca da Ilha de São Luís, Rommel Cruz Viégas, encaminhou ofício à Secretaria de Administração Penitenciária, autorizando a saída temporária de 824 apenados do regime semiaberto para visita aos familiares em comemoração à semana do Dia dos Pais de 2022. Os beneficiados foram autorizados a sair às 9h desta quarta-feira (10), devendo retornar aos estabelecimentos prisionais até as 18h do dia 16 de agosto (terça-feira).
O magistrado também determinou que os dirigentes dos estabelecimentos prisionais da Comarca da Grande Ilha de São Luís comuniquem à VEP, até as 12h, do dia 26 de agosto, o retorno dos internos e/ou eventuais alterações.
LEI DE EXECUÇÃO PENAL
Por preencherem os requisitos dos artigos 122 e 123 da Lei de Execução Penal, os apenados, se por outros motivos não estiverem presos, foram autorizados a sair das unidades prisionais, para visita aos seus familiares. Os beneficiados devem cumprir várias restrições como recolhimento à residência visitada, no período noturno; não frequentar festas, bares e similares; entre outras determinações.
De acordo com o artigo 123, “autorização será concedida por ato motivado do juiz da execução, ouvidos o Ministério Público e a administração penitenciária e dependerá da satisfação dos seguintes requisitos: comportamento adequado; cumprimento mínimo de um sexto da pena, se o condenado for primário, e um quarto, se reincidente; compatibilidade do benefício com os objetivos da pena”.
Continuar Lendo

Polícia

PROFESSOR É ESTRANGULADO E MORTO EM AÇAILÂNDIA-MA

Segundo a Polícia Civil, a vítima, identificada como Neylson Oliveira da Silva, foi morta por asfixia e estrangulamento.

Publicado

em

Por

O corpo de um professor universitário foi encontrado em um terreno baldio, no bairro Laranjeiras, na cidade de Açailândia, na Região Tocantina. Três suspeitos de participar da morte foram presos.
Segundo a Polícia Civil, a vítima, identificada como Neylson Oliveira da Silva, foi morta por asfixia e estrangulamento.
Neylson Oliveira era professor substituto da disciplina de Libras da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL). Ele também trabalhava na Escola Municipal Fernando Rodrigues, na Vila Ildemar.
Há suspeita de que o professor tenha sido vítima de latrocínio. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.
Neylson Oliveira era natural de São Luís e morava sozinho em Açailândia, no loteamento Colinas Park.
Por meio de nota, a UEMASUL lamentou a morte do professor e destacou que ele era um ‘profissional responsável, dedicado e apaixonado pela docência’.
Veja a nota na íntegra:
A UEMASUL se solidariza aos familiares e amigos pelo falecimento do professor Neylson Oliveira da Silva.
Profissional responsável, dedicado e apaixonado pela docência, era professor substituto da disciplina de Libras, dos cursos de Pedagogia e Letras, Língua Portuguesa, do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Letras, campus Imperatriz.
Neylson era graduado em Filosofia, fazia Mestrado no programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Maranhão, e desenvolvia atividades voluntárias de tradução e interpretação em Libras.
Continuar Lendo

Polícia

POLÍCIA MILITAR PRENDE INCENDIÁRIO EM SÃO RAIMUNDO DO DOCA BEZERRA

O homem foi preso e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Esperantinópolis, onde foi autuado pela tentativa de incêndio e também na Lei Maria da Penha por tentar agredir a própria mãe.

Publicado

em

Por

 O DPM da Polícia Militar de São Raimundo do Doca Bezerra, no comando do cabo Ernandes, pertencente ao 5° BPM de Barra do Corda, comandado pelo major Wellington, evitou aquilo que poderia se transformar em uma grande tragédia.

Um homem das iniciais R.S.R., 29 anos de idade, estava totalmente transtornado, sem controle e sob o efeito de álcool e drogas quando tentou incendiar residências no povoado Centro do Madalena, zona rural de São Raimundo do Doca Bezerra.

Polícia Militar foi acionada e conseguiu conter o indivíduo que passou a madrugada ameaçando populares do local. Ele ainda tentou atear fogo em um colchão e uma rede.

O homem foi preso e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Esperantinópolis, onde foi autuado pela tentativa de incêndio e também na Lei Maria da Penha por tentar agredir a própria mãe.

Continuar Lendo

Destaques da Semana