Connect with us

Polícia

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O CASO DA VEREADORA QUE FOI AGREDIDA PELO ESPOSO

A vereadora de Peritoró, Dudu Coelho, ficou com queimaduras grave no corpo após seu marido, o ex-vereador André Coelho, ter jogado um papeiro com água quente em seu rosto e peito. O caso ocorreu na quinta-feira (13) após o homem ter supostamente descoberto uma traição da esposa.

Publicado

em

MAIS INFORMAÇÃO SOBRE O CASO DA VEREADORA QUE FOI AGREDIDA PELO ESPOSO EM PERITORÓ

No município de Peritoró-MA, distante 236 quilômetros de São Luís-MA, aconteceu um caso que revoltou o Estado.

 

EM PERITORÓ-MA, EX-VEREADOR JOGA ÁGUA QUENTE NA ESPOSA

Dudu Coelho, esposa de André, é vereadora no município, ela foi agredida brutalmente pelo seu esposo. O caso revoltou os peritoroenses, logo foi iniciado uma campanha nas redes sociais com o tema somos todos Dudu Coelho.

O agressor gravou um áudio na tentativa de justificar o seu ato violento. Ouça o áudio abaixo

“Eu descobri que ela tinha um caso com um cara lá de Capinzal, mais de ano. Ela tinha um caso, aí eu descobri. Aí a gente começou a discutir, discutir. Eu tava cozinhando um ovo lá e nós discutimos isso aí, discutimos, aí sapequei esse negócio na cara dela”, tentou justificar. 

Dudu Coelho, foi até a delegacia e registrou o boletim de ocorrência contra o agressor. Veja o documento abaixo

A vereadora de Peritoró, Dudu Coelho, ficou com queimaduras grave no corpo após seu marido, o ex-vereador André Coelho, ter jogado um papeiro com água quente em seu rosto e peito. O caso ocorreu na quinta-feira (13) após o homem ter supostamente descoberto uma traição da esposa.

A vereadora de Peritoró, Dudu Coelho, ficou com queimaduras grave no corpo após seu marido, o ex-vereador André Coelho, ter jogado um papeiro com água quente em seu rosto e peito. O caso ocorreu na quinta-feira (13) após o homem ter supostamente descoberto uma traição da esposa.

Ela foi ao hospital geral de Peritoró-MA, e fez o exame de corpo de delito.

Polícia

Polícia Civil do Maranhão cumpre mandados de busca e apreensão na cidade de São Luís

Publicado

em

Por

Polícia Civil do Maranhão cumpre mandados de busca e apreensão na cidade de São Luís

A Polícia Civil do Estado do Maranhão, através da Superintendência Estadual de Investigações Criminais – SEIC (Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos – DCCT), cumpriu ontem (27), dois mandados de busca e apreensão em um Condomínio situado no bairro Turu, nesta cidade, nos apartamentos de dois suspeitos de estarem praticando fraude financeira em uma conceituada escola particular na capital maranhense.

O DCCT iniciou as investigações há alguns meses com finalidade de apurar e identificar fraudadores de boletos de pagamentos de mensalidades de alunos da instituição. O modus operandi funcionava da seguinte forma: o fraudado entrava em contato com pais de alunos que pagavam as mensalidades através de boletos bancários, oferecia o “serviço” com um preço abaixo do real da mensalidade, e posteriormente invadia o sistema de pagamentos da escola e dava baixo nos boletos.

Na residência do investigado, que é funcionário da escola e principal investigado da prática delituosa em questão, diversos objetos eletroeletrônicos foram apreendidos, assim como aparelhos de celulares e modens de internet. Avalia-se até agora que pelo menos há dois anos o mesmo já estava realizando esta modalidade criminosa na escola a qual atualmente gira em torno de 95.000,00 reais de prejuízo para a instituição de ensino.

As investigações seguem para identificar se o acusado realizava o delito financeiro com participação de mais pessoas ou sozinho, e após análise e perícia de todo material apreendido, o procedimento policial será arremetido para a Central de Inquéritos, na pessoa do Juiz Dr. Francisco Ferreira de Lima, da Central de Inquéritos e Custodia da Comarca da ilha de São Luís, responsável pela expedição dos referidos mandados.

Continuar Lendo

Polícia

Funcionário municipal é executado a tiros dentro de UPA no interior do Maranhão

Publicado

em

Por

Funcionário municipal é executado a tiros dentro de UPA no interior do Maranhão

Funcionário da Secretaria de Infraestrutura   de Açailândia sentiu dores de cabeça a foi se consultar em uma UPA daquela cidade. Ele estava aguardando atendimento quando recebeu dois tiros na região da cabeça e morreu no local. O fato aconteceu na noite de ontem, domingo (25) por volta das 23h40.

Pai de seis filhos, sendo um de apenas 15 dias, Carlos Eduardo Lopes, o popular “paulista” trabalhava em Açailândia, mas morava com a família em São Francisco do Brejão. A polícia já iniciou as investigações considerando que a vítima não aparentava ter inimigos e era muito querido na cidade.

Continuar Lendo

Polícia

Homem mata sua mulher em São Luís, foge para Codó e recorre ao suicídio

Depois de 20 anos de casado, o casal estava separado tem uns dois meses. Como a companheira não aceitava a reconciliação, o marido a matou na madrugada de ontem, domingo (25), na estrada da Mata, em São José de Ribamar.

Publicado

em

Por

Depois de 20 anos de casado, o casal estava separado tem uns dois meses. Como a companheira não aceitava a reconciliação, o marido a matou na madrugada de ontem, domingo (25), na estrada da Mata, em São José de Ribamar.

Depois de 20 anos de casado, o casal estava separado tem uns dois meses. Como a companheira não aceitava a reconciliação, o marido a matou na madrugada de ontem, domingo (25), na estrada da Mata, em São José de Ribamar.

Cleudilene Martins, 38 anos, vinha sendo agredida desde a separação por não aceitar voltar para Alexandre Martins Silva, 34 anos, com que tinha dois filhos, sendo um de 16 e outro de 18 anos.

Na madrugada de domingo, por volta das 1h30 ele a convidou para conhecer o lugar onde estava morando, na Mata. Cleudilene morava com os filhos no Jardim Tropical.

Na estrada da Mata, o homem usou provavelmente um pedaço de pau ou um capacete e matou a mulher para em seguida fugir com destino a Codó.

Porém, antes de chegar ao seu destino ficou sabendo que a polícia o procurava por ter sido a última pessoa vista com a mulher. Então, Alexandre parou nas margens da BR-316, nas proximidades de Caxias, adentrou a um matagal e se enforcou.

Informação do Blog do Luís Cardoso

Continuar Lendo

Destaques da Semana